Governo do Estado pretende quebrar as férias dos professores

Amigos,

A última novidade da Secretaria da Educação do Estado é quebrar as férias dos professores.

Hoje, como qualquer outro trabalhador, os professores gozam seus 30 dias de férias,  de maneira ininterrupta, no mês de janeiro.

Agora, a Secretaria de Educação pretende dividir as férias dos professores em dois blocos: 15 dias em janeiro e outros 15 dias em  julho.

Além do reajuste parcelado em 4 anos, agora as férias parceladas!

Tal decisão, sem nenhuma concordância das entidades representativas da educação!

Será que a Secretaria de Educação julga que medidas como essa garantiriam melhor qualidade de ensino?

Duvido…

Dá a impressão que tal medida foi feita, exclusivamente, para atrapalhar os professores…

Mais uma medida tecnocrática, saída da cabeça de alguém que (provavelmente), esta muito tempo longe das salas dos professores e das salas de aulas, ou seja a muito tempo sem pagar num giz…

Pobre São Paulo… nas mãos de técnicos assim, a Educação caminhará para onde?

Imagem: camocimonline.com