Um ano para esquecer

Santistas de todo Mundo, uni-vos!

A principal novidade no início de 1982 era a contratação de Clodoaldo para o comando técnico do alvinegro praiano.

E o ano começou muito bem!

Um amistoso em Porto Alegre e uma bela vitória sobre o Grêmio (1×0), Campeão Brasileiro de 1981.

Era um amistoso preparatório para o Brasileirão de 82 que começaria em seguida… tudo seria antecipado, pois 82 era ano de Copa do Mundo.

Seriam 40 clubes, novamente, mas com novo regulamento.

Eram 8 grupos de 5 equipes, onde se classificavam os 3 melhores de cada grupo. Os 4ºs colocados disputavam um mata-mata, para qualificar outros 4 para a fase seguinte. Outras 4 equipes viram da Taça de Prata (2ª divisão).

Taça de Prata que contava com 36 clubes divididos em 6 grupos de 6 participantes. Os dois melhores seguiam na competição, totalizando 12 agremiações. Essas 12 equipes eram divididas em 4 grupos de 3 times. O campeão de cada grupo passava à Taça de Ouro (1ª divisão). Cada 2º colocado passava para fase seguinte da Taça de Prata, que recebia também os 12 eliminados da Taça de Ouro. Esses 16 times disputavam o título da Taça de Prata em jogos eleiminatórios.

Enquanto isso, os 32 classificados na Taça de Ouro (os 28 dos grupos) mais os 4 promovidos da Taça de Prata, eram novamente divididos em 8 grupos de 4 equipes.  Os dois primeiros de cada grupo seguiam adiante totalizando 16 clubes.

Dai para frente eram jogos eliminatórios até a final.

Continuava tudo bem simples…  Um time poderia começar disputando a 2ª divisão e ser campeão da 1ª divisão. Ou então, começava disputando a 1ª divisão e acabava campeão da 2ª divisão… no mesmo ano!!!!! Uma lógica impressionante.

Bom, o SFC ficou no mesmo grupo de Vasco da Gama , Moto Clube, Paissandu e Nacional.

Antes que eu esqueça… Corinthians, Palmeiras e Portuguesa disputavam a Taça de Prata (2ª divisão).

A primeira partida no Brasileirão foi contra o Vasco… e foi uma grande exibição do Santos FC. Uma vitória convincente, por magros 1×0, é verdade, mas o alvinegro de Vila Belmiro jogou muito bem e empolgou a torcida.

E Clodoaldo não tinha feito muita coisa… efetivou Márcio Rossini na zaga, teve o retorno de Gilberto Sorriso na lateral esquerda e colocou o time para jogar no ataque… o resultado foram goleadas que iam aparecendo… No final da 1ª fase, uma derrapada: derrotas para o Vasco e Moto Clube, terminando em 2º lugar o grupo. veja os jogos:

17/01 – 1×0 CR Vasco da Gama – Pacaembu – 52.412

20/01 – 4×1 Moto Clube – Vila Belmiro – 17.160

24/01 – 2×2 Nacional FC – Vivaldo Lima – 31.474

28/01 – 0x0 Paissandu SC – Alacid Nunes (atual Mangueirão) – 20.322

03/02 – 3×1 Nacional FC – Vila Belmiro – 15.849

07/02 – 4×1 Paissandu SC – Vila Belmiro – 18.637

14/02 – 0x3 CR Vasco da Gama – Maracanã – 42.959

17/02 – 1×2 Moto Clube – Nhozinho Santos – 10.690

Como um bo time grande, o Santos já estava na 2ª fase, ao lado de Internacional (Limeira), São Paulo (Rio Grande) e Bangu.

Castor de Andrade voltava a gastar o dinheiro do jogo do bicho com o Bangu, e o alvirubro do subúrbio contava novamente com uma boa formação… Assim,  SFC e Bangu eram os favoritos para a classificação à fase seguinte (eliminatória).

E assim foi… vencendo na Vila e arrancando pontinhos fora, o alvinegro liderou o grupo:

27/02 – 1×0 AA Internacional – Vila Belmiro – 14.695

07/03 – 6×1 SC São Paulo  – Vila belmiro – 12.205

11/03 – 0x2 Bangu AC – Moça Bonita – 4.696

14/-3 – 0x0 SC São Paulo – Aldo Dapuzzo – 4.896

20/03 – 1×0 Bangu AC – Vila Belmiro  – 15.680

25/03 – 1×0 AA Internacional – Major Levy Sobrinho – 6.695

A preocupação da torcida era ausência de um goleador, de um centroavante fazedor de gols… e isso poderia ser fatal numa fase eliminatória…

O adversário do Santos saiu do grupo de Bangu, Londrina, Botafogo (RJ) e Treze. Sendo classificado o Londrina (o Botafogo foi eliminado)

Era um mata-mata, era muito impotante fazer o maior nº de pontos possíveis, pois isso definiria vantagem para a fase seguinte. O alvinegro enfrentaria o Londrina com a vantagem de dois empates, pois fizera mais pontos que o Londrina na  fase anterior.

Jogando com o regulamento debaixo do braço, empatou em Londrina e venceu na Vila Belmiro:

28/03 – 0x0 Londrina EC – Estádio do Café – 33.436

31/03 – 1×0 Londrina EC –  Vila Belmiro – 15.733

O Santos estava classificado para enfrentar o Flamengo… perigoso Flamengo…de Zico, Junior, Tita, Wright, Aragão…

Se iso não basta, veja também:

Guardaram o nome? Scolfaro…. mais um para a lista…

O alvinegro jogaria com a vantagem do empate, istoé, caso perdesse no Maracanã, uma vitória em São Paulo pela mesma diferençade gols classificaria o SFC.

O Peixe jogou bem no Maracanã, mas sofre uma derrota nos minutos finais, por 1×2. Uma vitória por 1×0 colocava o time nas semi-finais, contra o Guarani.

NO Morumbi, o Santos  foi para cima do assustado Flamengo… e ficou assim até fazer o gol (que seria) da classificação… Pita arranca e entra na área, via chutar…. é Pênalti!!!!! (Pênalti contra o Flamengo?????)…. o árbitro deixa seguir e Paulinho Batistote entra na corrida e estufa a rede… aí, não tinha jeito… Santos 1×0.

Flamengo morto… Santos mandando…

Inexplicavelmente, o alvinegro recua… e dá campo para Zico e Cia.

Uma chuva de gols perdidos no Morumbi… sempre pelo rubronegro… o gol de empate parece questão de tempo… mas o relógio trabalha a favor do time paulista…

Clodoaldo grita no banco… Pelé, nas arquibancadas pede para o time ir para o ataque… ao menos segurar a bola na frente…

Até que aos 83′, Tita levanta a bola na área santista… Zico sobe e empata de cabeça. Fim do sonho.

03/04 – 1×2 CR Flamengo – Maracanã – 65.805

06/04 – 1×1 CR Flamengo – Morumbi – 54.215

Se parasse de contar aqui como foi o ano de 1982 não faria a menor diferença, pois de abril até dezembro pouco de útil aconteceu, numa sucessão de maus resultados.

Com a Copa do Mundo, a CBF inventa um Torneio Caça Níqueis, batizado com o nome de Torneio dos Campeões…

Quem participava? Os campeões do Brasileiro pós 71, os campeões do Robertão e da Taça Brasil…

Na época seriam: Atlético MG, Palmeiras, Vasco, Internacional, São Paulo, Guarani, Flamengo (desistiu do Torneio), Grêmio, Fluminense, Santos, Botafogo, Cruzeiro e Bahia.

Para completar número, chamaram os vices também: Fortaleza, Naútico, Corinthians. Além desses a CBF convidou também a Portuguesa (Pelo Rio/São Paulo 52 e 55), O America (RJ), como clube com maior participação nos torneios nacionais e ainda o Santa Cruz (em substituição ao Flamengo).

Os 18 clubes foram divididos em 4 grupos: 2 grupos com 5 equipes e outros dois com 4 equipes. As partidas seriam em turno e returno no mesmo grupo. Os campeões de cada turno passariam a fase final, em partida eleiminatórias até a final.

O grupo do SFC era: Santos, São Paulo, Guarani,  Vasco e Botafogo.

No 1º turno, um vexame:

24/04 – 0x1 Botafogo FR – Maracanã – 6.976

02/05 – 0x1 São Paulo FC – Vila Belmiro – 13.541

06/05 – 1×2 Guarani FC – Brinco de Ouro -2.129

09/05 – 2×1 CR Vasco da Gama – Vila Belmiro – 6.713

No 2º turno, já sem Clodoaldo e com Paulo Emílio no banco… parecia que ia melhorar… mas, não melhororu.

20/05 – 3×1 Botafogo FR – Vila Belmiro – 5.342

22/05 – 2×0 Guarani FC – Vila Belmiro – 7.668

25/05 – 0x1 São Pauloo FC – Morumbi – 1.159

30/05 – 1×3 CR Vasco da Gama – Maracanã – 1.630

Os públicos eram ridículos, afinal todos acompanhavam os preparativos da Seleção de Telê Santana, para a Copa do Mundo na Espanha. E mais uma vez, não havia nenhum santista entre os 22 escolhidos. Marolla, Pita, João Paulo que tinham participado de amistosos em 80 e 81 não foram relacionados.

Antes do Campeonato Paulista, alguns amistosos e também alguns vexames.

Em abril, derrota para o São Paulo, na Vila (0x2), em maio goleada para o Palmeiras (0x4 no Parque Antártica), em junho, é goleado pelo Uberlândia : 4×0 !!!!!!!

Um desastre…

Vitórias contra times sem a menor tradição: 1×0 no Operário de Dourados (MS) e 5×0 no CA Paulista (Suzano – Grande São Paulo)!!!!!!

Para o campeonato Paulista as coisas foram, finalmente, simplificadas. 20 clubes, turno e returno. Campeão do 1º turno x Campeão do 2º turno.

O regulamento enxuto não dava muitas esperanças ao santista.

Reforço para o elenco?

A vinda de Toninho Carlos  para fazer dupla com Márcio Rossini, o atacante Roberto César (Ex- Cruzeiro).. e um trio do Londrina: o atacante Paulinho, o volante Luiz Gustavo e o zagueiro Toninho Paraná. Além disso havia a manutenção de Cardim (que ganhava o lugar de Carlos Silva) e de Paulinho Batistote na ponta… Palhinha, Chicão e Gilberto Sorriso não ficaram até o final do ano.

Os destaques eram (ainda) Marolla, Pita e João Paulo. Márcio Rossini tomava conta da defesa. E só.

A maior “façanha” do Santos, de Paulo Emílio, em 1982 foi a excursão ao México. Quatro jogos, 3 derrotas, um empate… último lugar no Torneio Aguillas Aztecas e uma pancadaria sem tamanho na partida contra o America.

Anote o vexame:

08/08 – 1×3 C Necaxa  – Cidade do México – Torneio Aguillas Aztecas

12/08 – 1×2 Universidad de Guadalajara – Guadalajara – amistosó

15/08 – 0x4 America FC –  Cidade do México – Torneio Aguillas Aztecas

17/08 – 1×1 CSDC Cruz Azul – Hidalgo – amistoso

Antes seguir ao México, o time estava mal da pernas no Paulista. Conseguiu manter um série de 8 partidas sem derrota, mas após perder para o Guarani, pegou ‘gosto” da coisa…

No retorno da excursão, a torcida já queria Paulo Emílio fora do comando… Mas Paulo Emílio tinha uma última esperança: vencer o Corinthians de Sócrates e Casagrande.

E 63.000 pessoas compareceram ao Morumbi para ver o Corinthians vencer e Paulo Emílio, cair.

Clodoaldo esquenta o banco para Cilinho… e tudo na mesma…

O alvinegro chega a 14 partidas sem vitórias…  o desespero bate às portas santistas…

Clássico contra o Palmeiras e Pita resolve jogar…

Um show de Pita e uma vitória convincente por 3×1. Parecia que o time iria acordar…

Foi só impressão e a rotina de derrotas, empates e vitórias insossas retornaria.

Valia mais a pena acompanhar as eleições que se aproximavam do que ver os jogos do Peixe.

Slogan de Montoro era: Você sabe, é preciso mudar! Venceu as eleições.

Seriam as primeiras eleições livres para Governador desde o Golpe Militar de 1964.

A participação da população era enorme.

Cinco eram os candidatos: Franco Montoro (PMDB), Reinaldo de Barros (PDS), Jânio Quadros (PTB), Lula (PT) e Rogê Ferreira (PDT).

Montoro venceu. Uma esperança de novos ares democráticos soprava sobre o Brasil…

Mas ainda teríamos que esperar mais 7 anos para uma eleição para Presidência da República… a Ditadura se esvaziava a olhos vistos, mas não largava “o osso”….

Na esteira da vitória da democracia (como se dizia na época), surge a democracia corintiana…

Em outubro, o Peixe inaugura o novo Estádio de Presidente Prudente, vencendo o Corinthians local por 1×0.

A única grande alegria do santista foi no  2º turno, novamente contra o Palmeiras.

Uma incrível goleada por sonoros 6×1!!!!!!

Vale a  pena ver os gols:

http://www.youtube.com/watch?v=6xBS91W2bjI

A mudança do time? A presença de Chico Formiga…

Vejam só… Formiga montou os “Meninos da Vila”, saiu… o time caiu de rendimento… Pepe retornou, o time disputou um Título… saiu…. o time foi caindo, caindo e teve que aparecer Formiga para recuperar o alvinegro.

Campanha do SFC no Paulistão:

São José EC – 0x0 (VB); 1×0 (SJC)

EC São Bento – 2×0 (VB); 2×2 (Sorocaba)

Santo André EC  – 0x0 (Santo André); 2×0 (VB)

Comercial FC – 2×0 (VB); 0x0 (Francisco Palma Travassos)

AA Internacional – 1×1 (VB); 0x0 (Limeira)

A Ferroviária E – 1×1 (Araraquara); 1×2 (VB)

Marília AC – 1×0 (VB); 3×2 (Marília)

A Portuguesa D – 1×1 (Canindé); 0x3 (VB)

Guarani FC – 0x1 (VB); 1×2 (Brinco de Ouro)

SC Corinthians – 0x1 (Morumbi); 0x1 (Morumbi)

CA Juventus  – 1×1 (Pacaembu); 0x1 (Parque Antártica)

EC XV de Novembro (Jaú) – 0x0 (Jaú); 3×2 (VB)

EC Taubaté – 0x0 (VB); 0x0 (Taubaté)

AA Ponte Preta – 0x0 (Moisés Lucarelli); 2×1 (VB)

São Paulo FC – 1×1 (Morumbi); 0x0 (Morumbi)

América FC – 0x0x (VB); 1×2 (SJRP)

AA Francana – 0x2 (Franca); 1×3 (VB)

SE Palmeiras – 3×1 (Morumbi); 6×1 (Pacaembu)

Botafogo FC – 0x2 (Santa Cruz); 1×1 (VB)

Terminou em 9º lugar na classificação geral… um ano para esquecer, ou melhor para aprender.

Comments Closed

4 opiniões sobre “Um ano para esquecer”

  1. Pois é, Marco… 82 foi uma decepção no futebol …

    Foi o meu 1º voto… votei 3 pois o resto era burguês! rsrsrsrsr

    E para a postagem de 83 haverá diversas passagens para serem comentadas…

  2. Infelizmente, depois desse ano tivemos alguns outros para esquecer…
    Mas nesse post aparecem vários jogadores que eu me lembro de ter assistido: Cardim, Batistote, Toninho Carlos.
    Na eleição de 82 minha família se dividia entre Janistas e Lulista. 3.º e 4.º lugares. Tinha até um tio meu que trabalhou no comitê do Jânio, angariou alguns votos familiares para o Jânio, e votou no Lula… risos Parece que nessa época era mais difícil trair a própria consciência. Ninguém gostava do Montoro, pois quem estava à esquerda votava no Lula, nem do Reinaldo de Barros, Arenista.
    No próximo ano (83), apesar de vários jogões, gostaria que você dedicasse um parágrafo ao jogo que me tornou santista para sempre: aquele fatídico Santos e Palmeiras, com gol do Aragão no último lance da partida.
    Chorei nas cadeiras do Morumbi, no colo da minha mãe. Chorei como criança que era, me sentindo injustiçado pelo mundo e criando a convicção de que aquele era o time que me representaria eternamente.

  3. Neste ano teve um jogo contra a Francana pelo campeonato paulista que vencíamos por 1×0 em 02/12/1982 gol de Gilberto, mas devido a fortes chuvas o jogo foi interrompido e suspenso. Ficou estabelecido que jogariam os 45 finais em 08/12/1982 caso fosse mantido esta decisão teríamos vencido por 2×0, mas resolveram jogar novamente 90′ e assim perdemos por 3×1 após estar vencendo novamente por 1×0 no 1ºT para a Francana que já estava inclusive rebaixada em plena Vila Belmiro.

Os comentários estão encerrados.