Quando a grosseria é punida

Amigos, prometo que será a última vez que cito o caso do “humorista”(?) Rafinha…

Acho o sujeito de indigência intelectual ímpar…  cuja forma boçal de se expressar é proporcional ao seu ego e altura.

Hoje, o dito comediante colhe o fruto de suas brilhantes intervenções…

Para completar o quadro, Gilberto Maringoni, na Carta Maior faz um boa análise do fato.

Vale a pena ler o  texto, é uma reflexão interessante: http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5244

Imagem: nossanoite.com.br