1974, o ano da despedida – Parte III

1974, a transição da Taça Jules Rimet para a Taça FIFA

O Blog segue com a sequência de postagens sobre o último ano do Rei no Santos FC.

Se você não leu os anteriores, pode clicar aqui:

http://prof-guilherme.capesp.org/archives/4506

ou aqui: http://prof-guilherme.capesp.org/archives/4661

Vamos então, acompanhar o período maio/junho de 1974

Pelé agora, não atua em todos os jogos, apenas os mais significativos, preparando a sua despedida em outubro.

O mercado brasileiro se agita com a perspectiva da despedida do Rei e ainda em abril é lançado a medalha em homenagem a Pelé:

No início de maio, uma partida que entraria para a história: Santos FC x Rio Negro, de Manaus (AM).

Naquela noite, Pelé marcou seu último gol no gramado de Vila Belmiro. As doze mil pessoas que encheram a Vila não faziam ideia que estariam testemunhando um evento tão importante, o último gol de Pelé na Vila!

Numa jogada de oportunismo na falha da defesa amazonense, Pelé guardou no cantinho.

Veja esse e mais outros dois gols de Pelé em 1974 no vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=dbxU7nVCwv4

Pelé retorna ao time no clássico contra o Corinthians, mas atua apenas um tempo e sai contundido.

Recupera-se da contusão para participar do clássico contra o São Paulo.

Aquela tarde de domingo, o Morumbi seria testemunha de mais uma (OUTRA!) participação genial do REI.

Partida arrastada, o alvinegro jogando mal… Na metade do 2º tempo, o tricolor marca um gol através de Mirandinha.

Do jeito que o Peixe estava em campo, seria o gol da vitória tricolor…

Mas, Pelé também estava por lá.

Aos 75′ mais um ataque infrutífero santista.

Bola nas mãos de Waldir Perez, que se preparava para fazer o lançamento para o ataque. Como o tricolor estava vencendo, o goleirão tricolor estava fazendo uma “onda” danada…

Pelé recua de costas para a defesa, de frente a Waldir… Samuel (que marcava o Rei) seguia os passos de Pelé, porém de costas para o goleiro.

Do nada, Pelé corre em direção de Waldir, gritando algo como “é minha!” “agora, é gol!”…

Samuel, nem pensa e agarra Pelé, derrubando-o na área… Armando Marques não vacila e apita: PÊNALTI!

O detalhe é que a bola nunca saíra dos domínios de Waldir Perez, e que não havia a menor possibilidade de Pelé marcar um gol naquelas circunstâncias.

Todo time tricolor foi pra cima de Armando Marques, a torcida são paulina xingava Armandinho até a 5ª geração. E a massa santista caia na gargalhada…

Pelé tinha arrumado o pênalti mais absurdo de ser cometido por um zagueiro… Pobre Samuel, deve ter dado graças por ser a última vez que enfrentaria Pelé.

Siga a jogada hilária e genial do Rei:

https://www.youtube.com/watch?v=kw9n97RN8g8

E termina a participação do Rei no mês de junho na derrota para o Galo Mineiro no Mineirão.

Em seguida Pelé viaja para a Alemanha, estará em campo na partida de abertura Brasil x Iugoslávia. Mas desta vez Pelé não estaria correndo atrás da bola, recebendo a marcação dos zagueiros e fazendo gols e jogadas geniais… Pelé participaria da cerimônia de abertura da competição, ao lado do craque alemão Uwe Seeler. Os dois craques aposentados entraram em campo com as Taças do Mundo: a Jules Rimet e a Copa FIFA.

Veja a bela foto fornecida pelo amigo Wesley Miranda:

Relação de jogos de Pelé:

04/ maio – SFC 3×0 Rio Negro – Vila Belmiro – 12.790 pagantes  – Pelé marcou um gol

18/ maio – SFC 1×1 Corinthians – Pacaembu – 59.721 pagantes

02/ junho – SFC 1×1 São Paulo – Morumbi – 15.982 pagantes

09/ junho – SFC 1×2 Atlético Mineiro – Mineirão – 57.943 peesentes

Resumo do período: 4 jogos; 1 vitória, 2 empates e 1 derrota; Marcou 1 gol (e mais um “gol moral” contra o São Paulo).

Público total: 146.436

Média de público: 36.609