Eleições na Fespesp

 

Amigos,

Nesta 2ª feira realizou-se mais uma eleição para a direção da Fespesp, Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo, a “Federação Associativa”.

Mais uma vez participo da direção desta Federação , que sempre posicionou-se na defesa do serviço público.

Foi assim em 2000 quando enfrentamos o Governo Mário Covas em sua tentativa de aumentar a contribuição previdenciária em SP;  em 2003 quando fomos à Brasília contra a reforma previdenciária;  nas campanhas pelo voto consciente (a partir de 2000);  na defesa dos contratados pela Lei 500  e a consequente efetivação desses servidores públicos em 2007;   nas discussões das reformas sindicais;  na formação dos grupos de discussão para campanhas salariais unificadas do funcionalismo paulista;  na formação do SINP  – Sistema de Negociação Permanente salarial (boicotado pelo Governo do Estado de São Paulo);  na defesa da contra partida de 2% para o Iamspe pelo Governo do Estado de São Paulo;  na defesa de uma Comissão Administrativa, Fiscal, deliberativa para o Iamspe; na atual campanha contra o PL 257; contra as terceirizações; pelo cumprimento do art 37 que prevê o reajuste salarial anual dos servidores públicos; na defesa dos aposentados (e o repúdio a qualquer forma de prêmio, gratificação ou bônus que excluam os aposentados); no repúdio ao projeto “escola sem partido”;

Enfim, são várias lutas, antigas e novas… permanentes ou transitórias, mas que sempre tiveram como fundo a defesa do direito básico da classe trabalhadora: um serviço público eficiente e voltado para os trabalhadores em geral.

Da minha parte, fico satisfeito por poder participar de mais uma gestão e esperando que em breve novos companheiros do Capesp possam assumir também essa tarefa, pois as lideranças devem ser renovadas.

Aos amigos que tenho na Fespesp, podem contar comigo para mais um período de lutas: Sylvio Micelli, João Elisio, Rita, Professora Wally, Michel Iório, Maricler, Volnei, Ivoneide, Katia, Tolói, Galbiatti, Agostinho, Lilian, Diógenes, Duarte, Irene, Gaspar, Camargo, Eduardo, Joacy e o Presidente José Gozze.

Enfim, preparado para os tempos sombrios que se aproximam.