Arquivo da categoria: Mongaguá

Pensando a política de Mongaguá

foto: blog caiçara

Amigos,

Estamos a 18 meses da eleição municipal.

A atual administração apresenta enormes dificuldades para “emplacar” uma marca…

Os aspectos negativos superam os positivos… buracos nas principais vias de acesso da cidade (alguns chamados de buracos crônicos); um sistema de saúde com inúmeros problemas, que não inspira confiança na população; uma municipalização que ainda apresenta situações inusitadas, como falta de carteiras ou classes superlotadas no início do ano letivo; um concurso público para Professores, logo após a atribuição de aulas (o que sem dúvida, provocará alterações no quadro de professores das escolas durante o ano letivo – o que pedagógicamente, não é a melhor solução); a escandalosa zona azul, onde a Prefeitura terceirizou o serviço, ficando com apenas 16% do arrecadado, o mesmo ocorrendo nas lombadas eletrônicas; a sujeira cumulada nas ruas; a eterna reforma da plataforma de pesca (símbolo maior de Mongaguá);os Conselhos Municipais com a estrutura excludente da sociedade civil; a ausência de diálogo; as promessas não realizadas…

Se tudo isso não fosse o suficiente, a Câmara de Vereadores ameaça uma CPI que resultaria na cassação do Prefeito… (o que poucos acreditam que acontecerá)

Os possíveis aspectos positivos são tão poucos… a retomada da construção do esqueleto do Ginásio de Esportes na Vila Atlântica (depois de 10 anos de abandono), a reforma do Hospital Municipal, a municipalização das escolas (defendidas por uns, repudiada por outros), a ligação da Avenida Marina com a passagem de nível da Pedreira, algumas poucas ações no trânsito, uma UPA que ainda esta só na placa…

Diante disso tudo, fica um tanto evidente que a oposição deve encontrar campo fértil para 2012.

No entanto, hoje, o principal nome da “oposição” é do PSDB (o ex-prefeito Artur), ou numa eventual desistência, do atual vereador Márcio Cabeça (também do PSDB).

Antes de continuar, alguns esclarecimentos: Artur é um político experiente, rodado… foi eleito vereador em 1982, pelo PDS (de Paulo Maluf), passou para o PDC, foi eleito Vice-Prefeito (1988) em dobrada com Jacob Koukdjian (PFL), Prefeito em 1992 com apoio de Jacob, rompeu com seu aliado e retornou em 2000 (já aninhado no PSDB), foi reeleito em 2004 por pequena margem de vantagem sobre Paulo Wiazowski (PFL).

Márcio Cabeça (filho do ex-vereador Cabeça), foi eleito em 2004 pelo PFL, logo após assumir o cargo, passou a apoiar Artur. Em 2008 é releito pelo PSDB.

O prefeito atual, Paulo (Paulinho) Wiazowski (DEM), é candidato natural à reeleição.

Para quem não conhece Mongaguá, é bom saber que Paulinho elegeu-se em oposição a Artur (PSDB) e seu candidato (Dr Pedro).

O que tivemos foi uma troca de mandatários no espectro político da “direita”. E que tende a se repetir, infelizmente…

E a esquerda? E o PT, PC do B, PSB…? Onde estão esses partidos? PSol, PSTU…?

O PSB, PDT são da base de apoio a atual administração, inclusive ocupando cargos (o Vice-Prefeito, José Fernando, é do PDT; enquanto que o PSB comanda a autarquia PRODESMO – Progresso e Desenvolvimento de Mongaguá)

PSTU, PC do B são inexistentes ou quase isso…talvez o PC do B tenha uma Comissão provisória, porém sequer veio a público durante a a Campanha Presidencial no ano passado.

O PSol de Mongaguá chegou a lançar um candidato a Deputado Estadual, porém sem recursos e com pouca estrutura teve uma votação diminuta… talvez monte chapa para lançar candidaturas a vereador. Pela posição atual do PSol, dificilmente formará alguma aliança eleitoral… o que inviabilizará uma candidatura mais forte.

Sobra o PT.

Com uma votação muito boa obtida por Dilma (a maior, entre as cidades do Litoral Sul), tem o paradoxo de (por enquanto) não apresentar nome forte para a sucessão municipal. Nomes para uma eventual chapa de vereadores estão aparecendo, o que dá um certo ânimo para os militantes e simpatizantes.

O Grande desafio da esquerda de Mongaguá é exatamente esse: Qual será o posicionamento na sucessão?

Apoiar a atual oposição?

Impossível!

Seria um erro absurdo de avaliação (que se repetiria, vide eleições 2008) uma aliança com o PSDB. Uma aliança com o PSDB é algo tão díspar que seria um trabalho hercúleo explicar ao eleitorado que no Brasil, no Estado de São Paulo, PT e PSDB são adversários, mas que em Mongaguá seriam aliados.

O tempo de uma aliança entre PT e PSDB, no Estado de São Paulo, acabou a mais de 10 anos!

E um apoio crítico à atual administração?

Também acho de uma enorme temeridade… Uma administração que não soube aproveitar a enorme expectativa da população em criar um novo paradigma em política na cidade, repetindo os mesmos erros e vícios das administrações anteriores, não poderia receber o aval da esquerda mongaguaense.

O que se pode esperar, então?

Uma 3ª candidatura?

Esse deve ser o caminho daqueles que desejam uma Mongaguá longe das práticas arcaicas e coronelistas, do respeito pela causa pública, da valorização dos movimentos sociais, do diálogo, abandonando a ultrapassada política conservadora e demagógica que somos testemunhas a mais de 20 anos.

Daqui deste blog, faço um apelo à classe política de Mongaguá: que se construa uma alternativa real de poder na cidade!

Que os partidos que formam a base do Governo Dilma sejam capazes de formar uma aliança (heterogênea, é verdade) para enfrentar a mesmice do PSDB ou do DEM.

Que o PMDB, PSB, PDT, façam uma auto-crítica e percebam a oportunidade histórica que possuem.

Que rompam com esse modelo e ajudem a formar um nova alternativa em Mongaguá!

Que o PT tenha humildade o suficiente para não impor um nome ou programa de Governo, que tenha a sabedoria para construir uma política de aliança consequente e transformadora e que supere suas divergências internas.

Que outros partidos como o PC do B, o PR possam discutir em suas bases ou diretórios e que venham compor uma grande frente pela modernidade.

É esse o caminho que acredito como viável para promover as transformações necessárias para Mongaguá.

É essa a forma séria de fazer política em Mongaguá,

É o que sonho para minha cidade!

Virada do ano no Litoral

A queima de fogos é um espetáculo que agrada à todos

Amigos,

A Virada do ano no Litoral já começou. Os portais de notícias já anunciam trânsito lento na Imigrantes… hoje, 28 de dezembro!

Para quem tem casa na região, ou ficará hospedado em Hotel, Pousada ou Colônia de Férias, as coisas são menos complicadas, mas para quem aluga um imóvel e desce a Serra com mais umas 15 para passar a virada.. ai sim, a “coisa” promete…

Promete não só para os 15 (ou 20) aventureiros dispostos a se apertar numa casa de dois dormitórios, como para os vizinhos…

Lembro que no ano passado, meus vizinhos resolveram alugar a própria residência… A casa foi ocupada por umas 20 pessoas, em sua maioria jovens, inclusive algumas crianças… além do barulho, das vozes altas, bebedeiras e brigas ainda tivemos que aguentar um funk em alto e bom som… Uma virada de ano para nunca mais esquecer!

A uns 3 ou 4 anos tivemos a virada da falta d’água… fato que, felizmente, parece sob controle… existe a diminuição do volume de água, mas não chega a total falta d’água. Mesmo assim recomenda-se prudência e economia… se puder trocar os copos de vidro por descartáveis, troque… lavar carro ou moto, nem pensar… e banhos rápidos evitando-se qualquer desperdício.

Energia elétrica: era comum a queda de tensão entre 21:00 e 23:00. Não aconteceu no ano passado, aguardemos como será agora.

Supermercados: Melhor horário, sem dúvida, é até as 8:00 (8:30 no máximo), depois é suportar longas filas e muita confusão nos corredores. Alguns Supermercados costumam funcionar 24 horas… neste caso, entre 3:00 e 8:00 fica sendo uma boa opção de compra.

Estacionamento: Mongaguá agora tem Zona Azul, R$ 1,50 por hora, para estacionar na rua.

Pizzas: Coma na própria pizzaria…. desista do disk-pizza. A não ser que esteja disposto esperar mais de 1 hora e não se importar em comer pizza morna…

Praia: Os médicos recomendam cuidados quanto a exposição ao Sol. Logo, vá à praia cedo… antes das 10:00… ou vá no final da tarde. Como ninguém faz  isso, as praias estarão lotadas entre as 10:00 e às 17:00… horário que você também irá….

A rede de esgotos ainda não esta totalmente pronta… aquele “riozinho” que corta a faixa de areia é na realidade um misto de águas pluviais e rede de esgoto clandestina, por isso mesmo não é nada recomendável você entrar naquela “água morninha”…

Restaurantes: Acostume-se com as filas para almoçar… nada incomum.

Custos: Uma lata de cerveja pode sair por uns 3 ou 4 reais… 2 litros de refrigerante de marca conhecida pode custar uns 5 reais (não me surpreenderia se custar mais) numa padaria…

Flanelinha: Aqui também tem…

Pronto  Socorro: Tomara que você não precise deles…

Mas tudo isso torna-se secundário quando chegar meia noite de 31 dezembro… Todos estarão de branco, rumando às praias para ver a queima de fogos… Ficaremos por lá uns 15, 20 minutos, surpresos, felizes… abraçaremos aqueles que estarão conosco, beijaremos a pessoa amada, alguns tentaram dar os seus sete pulos nas ondas e em seguida voltaremos para casa…

No dia 2 a maioria estará parada na Estrada, no longo caminho de volta… Deixarão por aqui o lucro dos comerciantes, o amor de verão que não sobe a Serra, o lixo espalhado pela cidade, e a certeza que no final de 2011 estarão de volta.

Feliz ano novo!

Eleição da Presidência da Câmara de Vereadores de Mongaguá

Amigos,

Na última 4ª feira houve eleição do novo Presidente da Câmara de Vereadores de Mongaguá. Foi eleito para o próximo biênio o vereador Silvio do Itaóca (PTB).

A nova mesa ficou assim composta:

Presidência: Sílvio do Itaóca (PTB)

Vice-Presidente: Rafael Redó (DEM)

1º Secretário: Eduardo Besniy (PSB)

2º Secretário: Badu (PSDB)

Suplente: Zé Pedro (PPS)

Para que os leitores tenham uma ideia, a  eleição foi definida com sete votos favoráveis aos eleitos contra dois da oposição. Os vereadores eleitos são todos da base de apoio ao Prefeito (Paulo Wiazowski- DEM), sendo que um dos vereadores é irmão do atual Prefeito.

Teóricamente, o vereador Badu seria da oposição (PSDB), mas normalmente vota conforme a base governista.

A oposição na Câmara se resume a dois vereadores: Márcio Cabeça (PSDB) – filho do ex-vereador  Cabeça, e Jacó Neto (PP) –  filho do ex-Prefeito Jacó Koukdjian, ambas ligados ao grupo político de apoio ao ex-Prefeito Artur Parada Prócida (PSDB).

O destaque do “processo eleitoral” foi a postura dos vereadores oposicionistas, que entre risos e gestos teatrais votaram um no outro em todas as votações, talvez tentando denunciar um possível descontentamento com os candidatos aos cargos em escolha.

Eu, como morador de Mongaguá, lamento a ausência de um vereador comprometido com as causas populares e com a organização da sociedade civil e da classe trabalhadora em particular.

Tal ausência se reflete numa Câmara em constante desgaste e distante da realidade da população.

Eleição na Câmara de Vereadores de Mongaguá

Amigos,

Há um vídeo com as imagens (constrangedoras, na modesta opinião desse blogueiro) da eleição da mesa condutora de trabalhos da Câmara de Vereadores de Mongaguá para o  próximo biênio.

Convido os amigos a assistirem todo o vídeo…

O processo em si era o esperado: uma vitória tranquila da base governista.
Porém, destaco a postura dos vereadores oposicionistas. Talvez querendo demonstrar um eventual descontentamento em relação aos candidatos da base governista, usaram como tática o riso e os gestos teatrais… talvez, eficaz em algum “espetáculo”, não num processo político.
Por que não usaram o momento para denunciar seu descontentamento?
Por que não divulgar um manisfesto e chamar a imprensa?
Por que não aproveitaram a ocasião para mobilizar suas bases e tentar influenciar o momento eleitoral?
Se acreditavam que não tinham  como influenciar no processo, que se retirassem do plenário… qualquer coisa, desde que tivesse uma contação política propositiva, e não tratar a eleição como uma brincadeira de estudantes.  Ou melhor, de estudantes não, pois os estudantes levam suas instâncias representativas a sério.
Creio que os vereadores da oposição deveriam aprender com os Deputados de Oposição (PT,  PSol, PC do B e PDT)  na Assembléia Legislativa de São Paulo, que são minoria a alguns mandatos, mas que sabem como demarcar, com seriedade seu campo de ação política.

O Litoral Sul se mobiliza, agora foi Mongaguá

Abertura do evento - Professor Guilherme

Amigos,

A noite de ontem foi um marco na história política de Mongaguá. Pela primeira vez, a sociedade civil se organizou e chamou um ato político. Foi um ato em defesa da candidatura de Dilma – 13/Michel Temer.

Reunindo diversos setores da sociedade como professores, artistas locais, aposentados, donas de casa, comerciantes, estudantes, militantes de associações de classe, sindicatos, atuantes de entidades beneficentes, militantes católicos, militantes em rede sociais e partidos políticos.

Entre os partidos políticos presentes: PT, PMDB, PSB, PTB, PRP, PRB e militantes do PPS.

Pela sociedade civil falaram: este blogueiro (Professor Guilherme), a professora Lucia Leote, o empresário Rodrigo “Casa Branca”, o militante católico Werner, e o representante das redes sociais em apoio a Dilma, Professor Alex.

Diversas lideranças políticas locais fizeram uso da palavra, como o vereador Silvio do Itaóca (PTB – Mongaguá), a vereadora Professora Regina (PT – Itanhaém), o ex-Vice Prefeito de Mongaguá, Dr Lázaro (Lazinho) – PMDB, o ex-Diretor de Turismo de Mongaguá , Professor Chico (PRP), o ex-candidato a Deputado Federal,  Tunai (PT – Mongaguá), o presidente do PSB local, Vicente Domênico, o Presidente do PRB, Ezequiel Andrello e ainda o Presidente do PT, o popular Pingo.

Depois de 2 horas de encontro foi aprovado a divulgação de um manifesto de apoio a candidatura Dilma – 13/Michel Temer; a participação no ato público em defesa do Pré-Sal em Santos na tarde de sexta-feira, panfletagens nas feira livres de Mongaguá (até o dia da eleição) e uma carreata conjunto com Itanhaém no dia 30 de outubro.

Imagem parcial da plenária