Arquivo da tag: Alckmim

São Paulo e as enchentes: Pergunte para o Alckmim.

Amigos,

Lembram da enchente em Franco da Rocha?

E no Jardim Romano?

Será que o Governo de São Pauo tomou as providências necessárias para tais tragédias não se repitam?

O Governo Federal fez a sua parte, liberando as verbas mediante cronograma de obras pelo Estado de São Paulo. O Estado de Pernambuco fez a sua parte… Alckmim, não.

Conclusão:  Riscos de novas enchentes…

Leia mais, aqui: http://www.tijolaco.com/pergunte-ao-alckmin-porque-dinheiro-de-enchenta-nao-foi-para-sao-paulo/

O PSDB mostra o bico…

Tucano de bico aberto. O Caso é um espanto!

Amigos,

O Deputado Estadual Roque Barbieri (PTB) escancara o esquema de favorecimentos na Assembleia Legislativa.

O Patrocinador do esquema, segundo o Deputado,  tem endereço conhecido: o Palácio dos Bandeirantes… e desde 2002.

São 10 anos de favores em troca de apoio político…

Isso explicaria muita coisa…

Paulo Preto…

9 milhões para o PIG mandar seus impressos para as escolas…

R$ 20,10 de pedágio na Imigrantes…

As obras no Rio Tietê…

O Metrô a passos de tartaruga…

A Educação paulista…

A Segurança paulista…

A Saúde paulista…

O descaso com o Funcionalismo…

A reserva de vagas nos Hospitais Públicos para empresas privadas…

Os Presídios paulistas…

O crime organizado…

Será que a imprensa tratará do assunto com a mesma indignação de 2005?

Leia, aqui a opinião de Eduardo Guimarães: http://www.blogcidadania.com.br/2011/10/o-roberto-jefferson-de-cada-um-e-a-desigualdade-do-que-e-igual/

Por 0,63%…

Amigos,

A eleição para Governador foi acirrada.

Por meros 0,63% (ou 0,3% se acrescentarmos os votos do PSol, PSTU e PCB), Geraldo Alckmim foi eleito em 1º turno.

Uma apuração sofrida onde o resultado só pode ser conhecido nas últimas urnas.

Mais 4 anos do PSDB no Governo do Estado de São Paulo.

Um continuísmo que poucos debatem, vamos lembrar a sequência:

1983 -1986 – Montoro (PMDB, depois PSDB)

1987-1990 – Quércia (PMDB)

1991-1994 – Fleury (PMDB)

1995-2001- Covas (PSDB)

2001-2005- Alckmim (PSDB)

2006-2010 – Serra (PSDB)

2011-2014 – Alckmim (PSDB)

São 20 anos consecutivos de domínio tucano em SP, além do período de 1982/87.

Alguns não dizem que a alternância de poder não é salutar à democracia? Engraçado é que tal argumento não é aplicado em São Paulo…

Bom, agora teremos mais 4 anos…

Alguém acredita que ocorrerão mudanças na educação, na saúde, na segurança pública? Haverá uma outra política de pedágios nas estradas paulistas? Alguém acha que o VLT no litoral saia do papel ou ampliação significativa da rede do metrô? Alguém acredita na melhoria do transporte público?

Acredito que não.. assim como para os 50,63% do eleitorado que mantiveram Alckmim. Parece que para essa metade, esses temas estão bem encaminhados ou não são importantes…

Aguardaremos.

Boa sorte para nós.

Datafolha: Alckmim cai e Mercadante sobe

Amigos,

O Datafolha (aquela quer não sabe fazer contas, ou que sabe muuuito bem) divulga mais uma pesquisa para Governador no Estado de São Paulo:

Alckmim  – 49%

Mercadante – 27%

Russomano – 9%

Skaf – 4%

Feldmann – 1%

brancos, nulos e indecisos – 10%

Nos votos válidos:

Alckmim – 54%

Mercadante – 29%

link: http://www1.folha.uol.com.br/poder/806917-vantagem-de-alckmin-cai-6-pontos-mas-tucano-ainda-ganharia-no-1-turno.shtml

O debate, ontem na Globo.

Amigos,

Resisti, bravamente, a todo o debate que a Globo realizou ontem.

Foi o esperado… Alckmim (e Fedmann) de um lado, Mercadante (Russomano e Skaf) de outro, com Paulo Bufalo solto para bater em ambos.

O formato foi prá lá de previsível: Primeiro candidato sorteado para perguntar, dirigia-se a Alckmim; Alckmim perguntava para Skaf; Skaf para Mercadante; Mercadante para Russomano; Russomano para Feldmann ou Bufalo…

Debates como da Record, ao menos permitiam o comentário de um outro candidato… menos previsível, mais chamativo…

Fabio Feldmann esteve claramente como linha auxiliar de Alckmim, o  que é um direito dele e do PV… mas, para quem acha que o PV é alternativa… insisto numa tecla: o PV tem propostas para a Vila Madalena, e só.

Paulo Bufalo, do PSol, manteve sua postura de coerência…bateu em todos, assumindo o papel do “eu contra o resto”… na final, fez campanha para Ivan Valente (Deputado Federal). O PSol fez uma escolha de alto risco: conseguiu romper até com o PSTU e o PCB… não conseguiram manter um diálogo, um programa mínimo, nem entre a esquerda mais ortodoxa (na realidade dividiram-se até entre eles, afinal por que Heloísa Helena não aparece no programa de Plínio?), conseguirão discutir com o restante da população?  Acho o isolamento do PSol um equívoco… uma pena transformarem-se em partido nanico…

Skaf, da FIESP e do PSB, apresentou-se como um gestor eficiente… não sei se esse discurso ainda “pega”… foi a fala do PSDB em anos anteriores… quis acuar Mercadante num determinado momento, e soube esgrimar bem com Alckmim… o ponto mais frágil é sua origem (FIESP /PSB). Como nos debates anteriores, no meu entender, apresenta dificuldade na TV, na comunicação.

Russomano (PP), ao contrário, sabe lidar com as câmaras de TV… no entanto, sempre soa como apresentador de programa sensacionalista… terá sempre um público cativo, mas sem romper o teto para levá-lo ao 2º turno. Nítida a dobradinha com Mercadante (algo impensável a alguns anos: dobradinha PT- PP). Enquadrou Feldmann na questão das queimadas pelo Estado… desconversou quando inquirido por Bufalo e duelou com Alckmim (numa leve troca de golpes), quando afirmou que o candidato do PSDB conhecia números “prá chuchu”.

Mercadante (PT) manteve o discurso em defesa da educação e de pendurar o cartaz de medroso no pescoço de Alckmim. Soube sair com razoável habilidade do questionamento de Bufalo (que ironizou Mercadante com a ‘irrevogabilidade”). Defendeu o Governo Lula (é óbvio). Fez tabelinha com Russomano e na medida do possível, com Skaf. Apresentou-se como o candidato que fará o embate final com Alckmim no 2º turno. No geral esteve bem, deixando para Russomano e Skaf as questões mais agressivas sobre Alckmim. Bateu firme na questão da aprovação automática (que ele deve diferenciar de progressão continuada) e na oportunidade igual para o estudante da classe trabalhadora e o estudante rico.

Finalmente, Alckmim (PSDB). Tentou empurrar a discussão sobre Educação como algo eleitoreiro (!!!), até saiu-se razoável na  defesa da progressão continuada, porém como Rusomano afirmou, “Ele vive como Alice no País das maravilhas”, ou ainda como Skaf disse: “eu ficaria mais tranquilo se o  Alckimim reconhecesse que a Educação no Estado de São Paulo está ruim”. Teve em Feldmann um bom escudo. Muito na defensiva, o que é normal para quem esta na frente nas pesquisas, evitou qualquer possibilidade de “bola dividida”, isto é, evitou Mercadante… e ironizando o candidato petista, questionou Bufalo, não sem antes dizer que o PT quer “censurar” a imprensa…

Debate com esse tipo de formato, geralmente dá empate… salvo participações desastrosas… o que não chegou a acontecer. No meu modo de ver a maior decepção foi Feldmann. Em São Paulo, o PV continua sendo o que sempre foi: uma sigla para abrigar tucanos verdes… incapazes de uma só crítica ao Governo Estadual. Então, para que uma candidatura própria?

Os demais, todos desempenharam seus papéis. Fica tudo guardado para domingo.

Mais 3 dias para decidir o caminho que Sãs Paulo deve seguir.

Hoje tem debate na Globo: Mercadante x Alckmim

fonte: http://www.mogianaonline.com.br

Amigos,

A hora da verdade está chegando… hoje é dia de debate na Globo…

É Santos x Corinthians; é São Paulo x Palmeiras; Ponte x Guarani; é Come-fogo…

Semi-finais de campeonato… Alckmim (mais Feldmam) e Mercadante (mais Russomano, Skaf) além de Bufalo (solto)…

A final será domingo.

É dia para empurrar – definitivamente – Mercadante no 2º turno.

E tendo 2º turno, bye bye PSDB…

Ontem, Russomano já declarou apoio para Dilma… alguma dúvida que ele apoiará Mercadante?

No 2º turno, Dilma, Lula, Eduardo Campos, Cid Gomes, Suplicy, Marta e Netinho livres para fazer campanha… duvido que o funcionalismo não se una em torno de Mercadante…

Aécio vem ajudar Alckmim? Serra?Bom, se Serra vier em ajuda… melhor para Mercadante…

O data-folha da “Fox de São Paulo” ainda diz que Alckmim vence em 1º turno… quem acredita na Fox?