Arquivo da tag: Corrida Prefeitura 2012

Reta final das decisões

Caros amigos leitores, o prazo final para as definições eleitorais se aproxima.

Neste mês derradeiro,  a temperatura poderá se elevar a níveis não mensuráveis.

O quadro final esta quase pronto e veremos poucas modificações até outubro, pois praticamente todas as forças políticas já se alinharam em Mongaguá.

Vamos a uma panorâmica geral:

1 – Candidatura do DEM

Partido do atual Prefeito Paulinho, deve vir acompanhado num leque de partidos coligados: PSB, PPS, PSD, PMN entre outros. Carrega o ônus da grande rejeição à atual administração, porém o ritmo intenso de obras sendo entregues, leva esperanças aos partidários do ocupante do Prédio da Getúlio Vargas. Obras como a conclusão do Ginásio de Esportes, assim como a conclusão da reforma da Plataforma de Pesca são pontos a seu favor e de desgaste da candidatura do PSDB. Resta saber se haverá condições de reverter a rejeição popular (que não é pouca).

Paulinho deve concorrer a re-eleição com Dr Uilson (PSB) como vice. É possível que lance o maior número possível de candidatos à vereador.

2 – Candidatura PSDB

Trará a dobrada tucana: Artur (ex- Prefeito) e Márcio (atual vereador). Coligado ao PSDB, alinham-se o PV, PRP, PC do B e PDT. Favorito até meados do ano passado ao retorno ao Paço Municipal, hoje o quadro não é tão tranquilo assim. O desgaste do PSDB a nível nacional atinge o partido na cidade, a recente polêmica em relação ao Bolsa Família promovida por um de seus partidos aliados pode gerar dores de cabeça às lideranças tucanas. O PSDB tem a seu favor o fato de já terem adminsitrado a cidade no período de 2000/2008, o que também é a causa de seu desgaste (por mais parodoxal que seja). O estado de deteriorização da Plataforma de Pesca e do Ginásio de Esportes inacabado durante a gestão tucana, deixaram marcas na lembrança da população. No entanto, o carisma do Ex-Prefeito é um fato… sofre com a campanha errática de seus correligionários que alternam o discurso ao longo do tempo…

Na campanha para vereador, aposta-se no “chapão” (PSDB, PV, PRP, PDT e PC do B), o que poderá desagradar alguns partidos; existe a possibilidade real da formação de duas chapas de candidaturas proporcionais (uma chapa pura do PSDB e outra com os demais partidos).  Eu arriscaria a formação de duas chapas…

3 – Candidatura do PTB

Com a indicação do pré-nome do Dr Pedro, o PTB vem para o pleito como a 3ª via. O leque de aliança incorpora o PT, PMDB, PP e PSol. O PT reivindica a indicação do Vice-Prefeito. Dr Pedro é o candidato com o menor índice de rejeição e também tem um carisma muito grande, por ser médico radicado na cidade há mais de 30 anos. Ainda não há definição da montagem da chapa dos candidatos proporcionais (vereadores). Falam em 2 ou até mesmo 3 chapas. Antecipado, apenas a reprodução da aliança nacional, ou seja: PT/PMDB.

Caso se confirme a dobrada PTB/PT será uma candidatura muito forte, pois o discurso mudancista aliado com a experiência do tarimbado Dr Pedro, poderá ser uma fórmula de grande sucesso. É certo que tal dobrada deverá explorar como nenhuma outra os investimentos do Governo Federal no Município, desde obras do PAC como as de política socias, como o Bolsa-famíla, por exemplo. Além disso, a chapa conta com 3 vereadores, inclusive o Presidente da Camara, que serão ótimos puxadores de votos para a candidatura do PTB.

4 – Outras candidaturas: Seriam basicamente do PR e PRTB

Até agora não apresentaram musculatura para seguir adiante… pode até ser que uma delas mantenha a pré-candidatura até o final (se isso acontecer, talvez o PR), porém  a tradição política de Mongaguá mostra que o grande leque ao redor destes partidos (PR, PRB, PT do B, PTC, PTN, PRTB, PHS, PSDC) poderão apoiar qualquer uma das outras 3 pré-candidaturas. Arriscaria dizer que estes partidos tendem a duas coligações para chapa de vereadores.

Ou seja, amigo leitor deste blog, conform havia escrito no início do ano, a disputa será acirrada, e nenhum candidatura poderá “cantar” vitória antes do final do dia 7 de outubro, Teremos uma eleição sem precedentes na história de Mongaguá.