Arquivo da tag: Ditadura Militar

A monstruosa face da Ditadura Militar

A criança que esta no colo da mãe, foi torturada pela Ditadura Militar, recebendo agressões físicas e psicológicas... No dia 17 de fevereiro de 2013 cometeu suicídio.

Amigos,

Não há como deixar de comentar (mesmo com algum atraso), a terrível notícia que escancara ainda hoje, a face da tortura e da repressão que manchou o Brasil entre 1964 e 1985.

O suicídio de Carlos Alexandre de Azevedo ocorrido em 17 de fevereiro de 2013, por overdose de remédios, revela um quadro de desespero e dor.

Carlos Alexandre foi TORTURADO em 1974, quando tinha apenas UM ANO E OITO MESES!

Sim , foi TORTURADO pelos facínoras que agiam em nome do Estado Brasileiro, que seguiam as ordens emitadas pelas senhores fardados que impuseram um Ditadura brutal, capaz de espancar uma criança que chorava de fome e medo.

Casos como esse não podem ser esquecidos, não podem!

Não existe justificativa para tamanha barbárie…não existe NENHUM motivo para aliviar a responsabilidade dos torturadores e assassinos, que agiram impunes sob a proteção dos usurpadores do poder.

Leia mais, aqui:  http://www.istoe.com.br/reportagens/46424_A+DITADURA+NAO+ACABOU+#.USEros1K-dY.twitter.LUTO

ou aqui: http://www.blogdacidadania.com.br/2013/02/voce-conhece-alguem-que-apoia-um-regime-que-torturava-ate-bebes/

Ditadura xeretou até Pelé

Será que Pelé preparava um atentado neste momento?

Amigos,

Mal dá para acreditar… a Ditadura Militar investigou a vida de Pelé em 1970…

Realmente,  Pelé era um perigoso jogador de futebol.

Perto do Rei do futebol,  Sócrates era uma completo reacionário…

Como a Ditadura  Militar era absurda!

E há quem defenda…

leia aqui a matéria: http://www1.folha.uol.com.br/poder/963448-pele-foi-investigado-pela-ditadura-na-decada-de-1970.shtml

Delírios nos tempos da Ditadura

Amigos, a notícia é impressionante…

A “arapongagem” da aeronáutica nos anos 80 cogitava um golpe de Estado patrocinado pela Igreja Católica de São Paulo…

Segundo a “inteligência militar” havia a possibilidade da criação de um Estado Teológico Católico, independente do Vaticano!!!!!!

Seguiam na teoria conspiratória afirmando que coreanos e migrantes nordestinos seriam usados para o “treinamento” das ações armadas!!!!

E não satisfeitos, afirmavam que a Igreja estimulava gays a entrarem no serviço público para passarem informações….

Neste festival de absurdos, uma única verdade: a nítida tentativa de difamar a Igreja Católica Progressista sob o comando de D. Paulo Evaristo Arns. Difamar a Teologia da Libertação.

Acesse o comentário de Brizola Neto, aqui: http://www.tijolaco.com/coreanos-gays-cristaos-queriam-comunizar-o-brasil/

Leia a matéria, aqui: http://www.fenapef.org.br/fenapef/noticia/index/32933

Agencia JB. Foto: Almir veiga

Hoje, Zé Dirceu na novela do SBT

Amigos,
Ao final do capítulo de hoje da novela do SBT, “Amor e revolução”, o controvertido Zé Dirceu fará o seu depoimento.

Zé Dirceu foi liderança estudantil em 1968, preso pela Ditadura foi trocado pelo embaixador americano e exilado em Cuba. Foi deputado estadual e federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT);  disputou o cargo de Governador do Estado de São Paulo em 1994; foi Presidente do PT e Ministro da Casa Civil na 1ª fase do Governo Lula.

O ex-deputado gravou uma hora de depoimento para o SBT.

Leia mais, sobre o assunto, aqui: http://www1.folha.uol.com.br/poder/905004-depoimento-de-dirceu-sobre-ditadura-vai-ao-ar-hoje-no-sbt.shtml

Foto: Zé Dirceu, 1968

A novela do SBT

Amigos,

Nesta semana várias pessoas conversando comigo, perguntavam: Você já viu a novela do SBT?

Tinha que confessar que não… que apenas tinha lido a respeito…

Movido pela curiosidade, fui procurar imagens na internet sobre a novela “Amor e revolução”, e deparei-me com os depoimentos relatados ao final de cada capítulo.

A reação foi o choque.

Nasci nos anos 60… minha infância e adolescência foi durante todo o período da Ditadura Militar.

Minha família sempre discutiu política, portanto não era desconhecido para mim que havia censura, tortura e perseguições aos que se opunham ao regime militar.

Parentes de meus amigos foram presos e sumiram (um, até hoje não foi identificado)…

Li “Batismo de sangue” e “Brasil, nunca Mais”, além de inúmeros relatos/reportagens sobre o período de 64/85…

Mas, nada se compara quando se vê, ouve um sobrevivente relatando o que passou nas mãos da repressão.

A novela em si não é nenhum primor de texto, edição ou cenário… existem até algumas imprecisões históricas, mas os depoimentos…

A TV brasileira nunca tinha colocado tão escancarada, a questão da tortura, o papel dos militares…

Sem dúvida, os depoimentos são impressionantes…