Arquivo da tag: Eleições Mongagua

Vai começar tudo de novo

Amigos,

Apesar da apatia geral, teremos “novas” eleições para Prefeito em Mongaguá.

Num quadro geral de desalento pela população das práticas políticas   de nossos representantes, Mongaguá deverá ter na próxima eleição um inédito conjunto de pré-candidatos à Prefeito.

Um deles deve ser o eterno Artur Parada Prócida (PSDB). O veterano político foi derrotado na última eleição (2012), no entanto ganhou a prefeitura graças a trapalhada de seu oponente na época, Paulinho Wiazowski (DEM) (que ao realizar propaganda irregular, perdeu o cargo).

Os tucanos de Mongaguá devem repetir a dobrada de 2012, isto é, Artur e Márcio Cabeça, o que não anima em nada aqueles que torcem por uma novidade no campo político.

A oposição deve ir ao pleito dividida, e coloque dividida nisso.

 

A principal candidato da oposição, ao menos por enquanto, é o vereador Jacó Neto (PP), que deve contar com Sílvio do Itaóca (PTB), como vice. Praticamente é o mesmo grupo político que atuou na campanha de Dr Pedro em 2012, contando novamente com o apoio do PT. PT, que devido a crise política desinchou, com a saída de filiados que migraram para partidos como PSDB e PSB (ambos aliados a nível estadual).

 

O DEM deverá lançar o vereador Rafael Redó ao cargo de Prefeito, com o vereador Badu (PSD) de vice. O ex-prefeito Paulinho vem apoiar a dupla, porém devido a seu afastamento da cidade nos últimos anos, é uma incógnita os dividendos eleitorais de seu apoio. Rafael Redó conta ainda com o prestígio de seu pai, e claro, de diversas pessoas pessoas da equipe da administração de Paulinho Wiazowski.

 

O vereador Renato Donato (PSB) surge também como pré-candidato, com a REDE indicando o cargo de vice. Aposta o seu sucesso em seus apoiadores nas redes sociais.  Vereador de primeiro mandato, aposta no “novo” como possibilidade de vitória.

Bem, “novo” é artigo em falta na política de Mongaguá.

Todos os candidatos tem práticas semelhantes, possuem a mesma origem. Isto é, ou são de famílias tradicionais ou são  políticos de carreira.

Não temos um candidato que tenha uma prática de tentar organizar a população.

Não temos um candidato que tenha sido em algum momento um líder comunitário, de associação de bairro, ou sindicato.

As pautas, salvo surpresas, devem ser as mesmas, isto é, bem conservadoras, Não teremos um candidato de esquerda, nem mesmo de centro. Pode-se dizer que as candidaturas num espectro “ideológico” estarão na centro-direita (PP/PTB e PSB/REDE) e na direita (PSDB e DEM/PSD).

A ausência de um grupo “à esquerda” é altamente preocupante em termos de perspectivas à classe trabalhadora e para a população mais pobre.

PSol inexiste em Mongaguá, assim como o PCB ou PCO.

O PC do B, em Mongaguá, deve-se manter na órbita do PSDB(!!!).

O PSTU, que já é bem pequeno, estraçalhou-se a nível nacional com o seu apoio ao golpe sobre Dilma. Tinha informações que lançaria candidatura própria, mas caso se concretize tal possibilidade, será uma participação simbólica, na minha avaliação.

E o PT?

Apesar dos esforços da sua direção municipal, onde a atuação do jovem presidente do partido (Fernando Felize) é uma boa surpresa, colhe os frutos dos erros de presidentes anteriores e da enorme crise política em termos nacionais. Aposta única e exclusivamente em candidatura à Câmara de Vereadores, mantendo-se na coligação montada desde a eleição passada, porém sem os mesmos problemas municipais de 2012.

Vejam que curioso: A Câmara de Mongaguá conta com quatro vereadores de oposição a atual administração, e TODOS deverão sair candidatos a cargos majoritários!

É de  se pensar não?

Dentro dessa difícil realidade, temos uma oposição que apesar das tentativas de alguns setores (entre eles o PT), fragmentou-se. O que em tese ajuda a situação (PSDB).

Sem novidades. sem alterações profundas, vamos para mais uma eleição com os mesmos nomes que rondam a política mongaguaense a pelo menos 10 anos.

Desta forma, como faremos o nosso voto?

Manteremos a atual administração? Optaremos pelo candidato de oposição com maiores chances de vitória?  Escolheremos o mais experiente? O Candidato mais ao centro? Ou aquele com verniz de “novo”, porém com as mesmas práticas passadas?

Espero que o povo, em sua sabedoria, saiba julgar.

Andanças Políticas (30/09/2012)

Amigos,

Neste final de semana o cômite de Educação – Dr Pedro 14 realizou sua plenária.

Com a participação de dezenas de professores e  militantes, foi uma atividade muito proveitosa onde os princípios básicos da futura administração foram explicitados:

Participação;

Transparência;

Profissionalismo.

Ficou claro o compromisso da candidatura Dr Pedro em estabelecer concurso público para o cargo de Diretor de Escola em Mongaguá, passando a fazer parte da carreira do magistério, e não mais continuar como cargo de confiança/comissão.

Diversos assuntos vieram à tona… assédio moral, qualidade de ensino, os custos de aluguéis e apostilas, o combate ao bullyng, a questão da segurança nas escolas comma criação da Ronda Escolar Municipal, aumentar a oferta de vagas nas creches, além de incentivar a participação da comunidade escolar nos diversos conselhos municipais (Educação, FUNDEB e Merenda).

Um futuro melhor se desenha com a presença de Dr Pedro no comando administrativo em Mongaguá… Esse foi o sentimento de todos ao final do encontro.

Falta uma semana apenas… é hora de arregaçar as mangas e confirmar o voto, fazer com que o indeciso faça sua escolha.

E a melhor escolha para Mongaguá e a renovação, é Dr Pedro, da coligação “Mongaguá merece muito mais” (PTB/PT/PMDB/PP e PSol).

Compromisso com a Educação comprovada pelo Ministro Mercadante, que gravou um depoimento para Mongaguá.