Arquivo da tag: eleições

Relatório do DIAP sobre chances de eleição dos Deputados Federais

Amigos,

O portal “Vermelho” publica hoje matéria com o relatório do DIAP – Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – sobre quias são os candidatos com chances de assegurar uma vaga na Câmara de Deputados, em Brasília.

O trabalho do DIAP aponta o Partido dos Trabalhadores (PT) com a provável maior bancada de Deputados, em seguida o PMDB e depois, o PSDB.

No relatório, é possível identificar diversas candidaturas de “celebridades” e de nomes de pesos pesados da política nacional… é guardar o relatório e comparar em 4 de outubro. Depois, dar risada ou chorar…

Matéria:  http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=137436&id_secao=1

A frente suprapartidária: PSDB/DEMO/PPS/Globo-JN/FSP/Abril-Veja/Estadão

fonte: http://blogs.diariodepernambuco.com.br

Amigos,

Acredito que todos os cidadãos devem ter um posicionamento político. Entendo, também que meios de comunicação podem ter suas preferências político-partidárias, não vejo problema algum nisso, desde que seja feito de maneira clara e sem meias palavras.

A Revista Carta Capital, por exemplo, nunca escondeu que apoia uma candidatura: Dilma.  A Carta Capital foi além, divulgou uma lista de candidatos ao Congresso que eles apoiam… e eram parlamentares de diversos partidos, como o PT, PSB, PSol, PCB, PDT, PC do B.

Nos EUA, por exemplo, a rede Fox é conservadora até a medula e sempre defendeu Bush e é oposição a Obama. Eles defendem um lado e pronto!

Aqui no Brasil, não… os jornalões se arvoram em democráticos e isentos… uma grande piada, sem dúvida. Os exemplos gritantes da campanha atual entrarão para a história… querem culpabilizar a candidata Dilma de qualquer coisa… assim foi na história da quebra de sigilo (que ficou demonstrada que as informações eram passadas para contadores ou qualquer outro  por R$ 50,00… mas, a mídia não deu destaque para essa informação) e a mesma coisa com o caso da Casa Civil…  querem porque querem culpabilizar Dilma (e se possível impedi-la de concorrer… isso já foi insinuado e proposto).

Se for necessário ouvir um estelionatário, ouvem (sem informar que o mesmo responde por crimes na Justiça) e tudo que o moço diz passa ser a absoluta verdade… nao há o contraponto… essa é a nossa “imprensa isenta”.

A prática é conhecida, o elo da corrente funciona de maneira previsível: Veja publica no sábado – FSP, Estadão e Fantástico reproduzem no Domingo – Bom dia Brasil, Jornal Nacional repercutem a repercussão na 2ª feira – FSP, Estadão, Globo reproduzem o JN na 3ª feira… e isso vai, até provocarem um fato ou cair no esquecimento… na maioria das vezes na 4ª ou 5ª feira.

As manipulações das pesquisas foram gritantes.. o caso do DataFolha para a eleição presidencial  chegou a ser cômica. Enquanto todos os outros institutos de Pesquisa apresentavam números com Dilma à frente, a FSP insistia com a dianteira do Ex-Governador.

Contudo, mesmo com a avalanche de manchetes negativas, a candidatura do Ex-Governador não empolga, não decola… ao contrário, lentamente cai na aceitação popular. De cerca de 29% no início do mês, hoje ostenta 23% ou 24%… A esperança dos jornais “formadores de opinião” é uma suposta “onda verde”, capaz de levar as eleições ao 2º turno… porém, Marina não consegue chegar a 12%.

Meus amigos, as eleições serão daqui a duas semanas…  desespero é muito grande e acompanharemos o final de uma campanha das  mais baixas desde 1989… só falta aparecer uma “Miriam Cordeiro”

Preparem os estoque de anti-ácidos… a reta final será de embrulhar o estômago.

Em tempo, esse blog tem lado: Dilma

Jogo sujo: Destaque internacional

Amigos,

A campanha dos adversários de Dilma (entenda-se a campanha da frente suprapartidária PSDB/DEM/PPS/Globo- Jornal nacional/Folha/Abril-Veja/Estadão) descambou, como comprova a imprensa internacional.

Depois da ficha falsa; dos e-mails mentirosos; da manipulações das “pesquisas eleitorais” (ainda pode estar acontecendo – prestem atenção em São Paulo) na base da margem de erro; da “quebra de sigilo”; da entrevista do espião de Dilma; agora, a Casa Civil.

Tudo isso leva a imprensa internacional a destacar o jogo sujo das eleições presidenciais brasileiras, como comprova artigo do jornal espanhol “El País”.

http://www.elpais.com/articulo/internacional/juego/sucio/eclipsa/debate/politico/campana/brasilena/elpepuintlat/20100916elpepuint_4/Tes

A corrida ao Senado em São Paulo.

Netinho, Marta e Dilma. fonte:http://pcdobsj.blogspot.com

Amigos,

O corrida aos dois cargos em disputa no Senado, apresenta novidades nos números da pesquisa Datafolha.

O Candidato do PC do B, Netinho, surge em primeiro lugar nas intenções de voto com 36%. Marta, do PT, logo em seguida com 35%.

Nas outras posições temos:

Tuma (PTB) 21%; Aloísio Nunes (PSDB) 16%; Ciro Moura (PTC) 12%; Moacir Franco (PSL) 9%; Ana Luisa (PSTU) 4%; Ricardo Young (PV) 3%, Dirceu Travassos (PSTU) 2%, Marcelo Henrique (PSOL) 2% e Serpa (PSB) 2%; Afonso Teixeira (PCO) e Mazzeo (PCB) alcançam 1%.

Para mim, não há surpresa nos números até agora. Conversas em off com pessoas que participam da campanha de Mercadante (tanto ligadas ao PT, como ao PC do B)  já diziam que a candidatura de Netinho crescia a olhos vistos, e que nas atividades de rua, Netinho é uma das grandes estrelas,  não sendo coadjuvante. Netinho já é vereador da Capital, eleito pelo PC do B com 84.000 votos em 2008, o que confirma sua popularidade.

Netinho tem dois grandes entraves para atingir um número ainda mais expressivo: sua origem de artista popular e seu passado de agressão à sua esposa. Netinho já pediu desculpas publicamente sobre a agressão em mais de uma ocasião, inclusive há videos no youtube com a matéria.

Não sei se Netinho responde criminalmente pela agressão ou não. Mas que tal fato será ainda mais explorado no horário eleitoral, não há dúvidas.

O que se percebe é que os votos não estão “casados”, afinal se as pesquisas indicam Alckmim com cerca de 46% dos votos, como explicar que Tuma e Aloísio Nunes estejam tão abaixo? Isso sugestiona que os eleitores ou estão votando num só Senador, ou estão “misturando” o voto… Tuma já faz apelos públicos pelo voto misturado. Aloisio Nunes pede o voto anti-Netinho. O índice de intenção de votos nos candidatos do PSTU, possibilitam o entendimento que mesmo entre os eleitores de Marta, há o voto misturado.

Ao mesmo tempo, Netinho e Aloísio Nunes foram os mais beneficiados com a saída de Quércia, ao menos foram os que mais subiram após a desistência do cacique peemedebista.

E há mais um fator: o voto do majoritário. Dilma e Serra tendem a puxar votos para seus candidatos, assim como Mercadante e Alckmim. Não acredito que a candidatura de Tuma tenha fôlego para a reta final.

A corrida para o Senado, ao contrário de 2002 tem tudo para tornar-se acirrada.

Mas, os favoritos ainda são Netinho e Marta.

As eleições em São Paulo

Amigos,

Sou Professor da Rede Pública desde 1981.

Quando ingressei no magistério em caráter temporário – ACT – (ainda como estudante), o Governador era Paulo Maluf (PDS).

O Brasil vivia a fase final da Ditadura Militar; a Guerra Fria dava o tom da política nacional e internacional; A direita explodia bombas pelas bancas do País; surgia a MTV; o SBT passava a funcionar; Arnaldo Jabor ainda era cineasta; Ayrton Senna ainda estava na fórmula Ford; surgia o Mettalica, o Ultrage a Rigor e a Blitz; minha TV era em Preto e Branco; eu ainda usava bata indiana, barba, bolsa e sandália de couro; e para telefonar, colocava fichas no orelhão.

Em 15 de novembro de 1982, houve a primeira eleição direta para Governadores desde 1965. Franco Montoro (PMDB, mais tarde PSDB) venceu as eleições.

Em 1983 assumi minhas primeiras aulas livres, uma 5ª série do período noturno, em Diadema.

Em 1984, casei. Tinha uma jornada de 26 aulas e minha esposa, 22 aulas. Fizemos nossa primeira greve.

Em 1986 novas eleições, Quércia (PMDB) eleito.

Aos poucos a jornada de trabalho foi aumentando..

Assumo meu cargo no Estado em 1987 na cidade de Praia Grande. Meus filhos podiam ser atendidos no Hospital Ana Costa (Santos), por conta do convênio com o IAMSPE.

Em 1990, Fleury (PMDB) eleito.

O material didático ainda era básicamente o mesmo de 1983: giz e lousa.

O IAMSPE cancela o convênio Médico com o Hospital Ana Costa.

Tive que ser operado no Hospital do Servidor Público, porém a cirurgia sofreu adiamentos por falta de roupa cirúrgica para os médicos…

Chega 1993, uma das maiores greves da história do movimento sindical do magistério… a violência sobre os professores chega a ser tratada em pleno horário nobre global… sentíamos que as mudanças poderiam chegar e que estava ao nosso alcance… mas, não chegou.

Covas (PSDB) eleito em 1994… no magistério, expectativa por parte de uns e indiferença por parte de outros… eu acreditava que algumas mudanças poderiam ocorrer. Ocorreram… para pior.

Agora, além da jornada maior, passei a lecionar em escolas particulares e no final de ano, aulas particulares.

Em 1995, Rosa Neubauer impõe a reorganização da rede escolar. Fui removido ex-ofício… a ausência de diálogo já era uma marca daquele Governo, as portas foram abertas para a municipalização… diversos colegas perdem emprego… época do PDV… era o Governo do Estado procurando eliminar os professores mais experientes e reduzir sua folha de pagamento.

Covas (PSDB) é reeleito em 1998, muito mais em função do receio de eleger Paulo Maluf (PPB) do que dos méritos de seu Governo.

Ampliei ainda mais minha jornada de trabalho, e minha esposa também… Minha jornada chegou a 55 horas semanais, e a dela passa a ser de 32 aulas…

Pela primeira vez, ouvi casos de Síndrome de Burnout na rede estadual… passava a ser comum encontrar colegas em licença médica psiquiátrica.

Chega a vez de Alckmim (PSDB), em 2002.

Casos de violência sobre professores no local de trabalho passam a ser noticiados com frequência pela imprensa… cristaliza-se a política de prêmios e gratificações, excluindo os aposentados… a carreira continua a ser demolida pela administração pública.

Serra (PSDB) é eleito em 2006. Surgem as apostilas…. o material de apoio, em diversas escolas ainda na base do giz e lousa.

Prosseguem os casos de violência nas escolas… o plano de carreira, conquistado em 1984, esta destruído… o desânimo e o conformismo se alastram na sala dos professores.

Nesses meus 29 anos de Estado vi o Mundo mudar… acabou a polarização URSS x EUA; acabou a Ditadura Militar, um Operário é  Presidente da República; a direita não explode mais bombas (publica-as), TV agora é em HD; Ayrton Senna já morreu, Arnaldo Jabor faz pontas no Jornal da Globo; Não uso mais bata indiana, barba, bolsa ou sandália de couro… uso telefone celular e até escrevo num blog;

Mas, duas coisa ainda não mudaram: Continuo sem atendimento médico hospitalar e o Estado de São Paulo continua sendo “Governado” pela dobrada PMDB-PSDB.

Até quando, meu Deus?

O efeito dossiê.

Amigos,

Depois de uma semana de intenso bombardeio pelos jornalões e por Serra, a pesquisa tracking Vox/Band/Ig mostra que a diferença pró-Dilma aumentou ainda mais.

Números divulgados hoje, trazem novidades impressionantes:

Dilma com 55%, Serra 22%, Marina 8%, outros 1%

Brancos e nulos 4%

Indecisos 10%

Fonte: http://www.band.com.br/jornalismo/eleicoes2010/pesquisas-tracking.asp?cnl=presidente

A cada dia o ex-governador parece que realmente está com uma “descampanha”. Nada dá certo ao tucano…

Na internet já se fala abertamente qual será a nova tentativa de criar um (falso) fato político… Luis Nassif alerta sobre uma nova investida dos conservadores em relação ao passado de Dilma e sua resistência à Ditadura Militar. Ao mesmo tempo aumenta a circulção de vídeos com  fundamentalistas religiosos atacando o PT e Dilma, com o explícito recado de não votar nessas candidaturas.

Diversos analistas advertem que a “bala de prata” será disparada na 5ª ou 6ª feira antes do domingo da eleição, para que não haja tempo de reação por parte de Dilma.

Parece que querem repetir algo ao estilo Collor de 89.

Triste fim para a “descampanha” do ex-governador.

Serra esperneia

Amigos,

José Serra, principal adversário de Dilma, atribui a candidata petista a responsabilidade da história da quebra de sigilo fiscal de sua filha.

Quem já andou pelas ruas do Centro se São Paulo, já deve ter encontrado tipos que vendem CD’s de tudo… E não é de hoje, que venda de cadastro dá um baita dinheiro… são diversos os interessados, para os mais variados fins.

A data de origem desta história toda é de setembro de 2009, quando o PSDB ainda estava em dúvida quem seria seu candidato às eleições…

O que eu vejo nessa “confusão”, é muita fumaça e pouca pólvora…

José Serra está com uma campanha em enorme crise… seus aliados “esquecem” seu nome ou foto nas propagandas, a cada dia perde mais e mais eleitores em potencial, com a sua taxa de rejeição subindo com a mesma velocidade que diminui sua intenção de votos… seu programa eleitoral beira o desastre, com sua favela de plástico, do votar no “Zé” ou de sua suposta amizade com Lula.

Diante de uma campanha que pode ser chamada de “descampanha”, os Tucanos acreditam que encontraram a sua bala de prata: a cassação da candidatura Dilma!

No futebol isso se chama tentar ganhar no tapetão, e no meu tempo de menino, era como aquele moleque que provocava os outros, e na hora que ia tomar um corretivo fugia, e ia chamar irmão mais velho ou um tio desocupado.

A candidatura do PSDB parece que atingiu o mais alto grau de delírio, pois ainda reclama que a imprensa (Globo, Folha, Estadão, Veja…) não esta dando o destaque que eles queriam… vejam só! Esse mesmo pessoal, dizia a uma semana que eram favoráveis a liberdade de imprensa, agora querem pautar (ainda mais) essa mesma imprensa dos “jornalões”.

Esse pessoal, quando recentemente conversaram com os oficiais da aeronáutica no Rio de Janeiro, impediram a presença da imprensa, porém o que se apurou é que andaram comparando o Brasil pré-64, com o Brasil de hoje, com a conversa de uma suposta “República Sindicalista”…

O que realmente querem esses senhores?

Que fantasmas querem ressuscitar?

No meu entender tais ações e declarações refletem apenas o desespero dessa turma… seus discursos não sensibilizam mais a grande parte da população brasileira, querem repetir o velho e batido discurso “udenista” da moralidade e, pasmem, do anti-comunismo. Eles fazem um discurso do tempo da TV a válvula.

Eu não caio em um truque desse tipo.

Pensamento do dia: “Em eleição e na guerra, mentira é feito terra”.