Arquivo da tag: futebol

Raí e a manipulação

Amigos,

Corajosa (ou não?) a declaração do ex-jogador de futebol, Raí.

O irmão de Sócrates, participou recentemente de uma partida de futebol em Grozny ( Chechênia), junto com outros ex-astros dos campos de futebol, como Romário, Dunga, e Bebeto.

O detalhe é que a partida foi contra um combinado local, com a partcipação do Presidente da Chechênia em campo… enfim, pão e circo.

Depois de 15 dias, Raí apresenta um pedido de desculpas pela participação naquele espetáculo (triste).

Diz-se arrependido… que não tinha uma verdadeira avaliação dos fatos antes de chegar em Grozny…

Achei uma atitude bem interessante… poucos atletas (ou ex-atletas) fariam uma declaração pública de erro político.

Vale a pena ler a matéria, publicada no Portal do Yahoo: http://br.esportes.yahoo.com/noticias/esportes-rai-admite-vergonha-disputado-jogo-23032011-25.html

Foto: Portal Yahoo (em 1º plano, o Presidente da Chechênia

Um gol “a la Pelé”, e o fim de uma escrita.

Santistas de todo Mundo, uni-vos!

Parecia que 1943 seria um bom ano para o Santos FC.

A direção santista coloca a mão no bolso e gasta muito para montar um bom esquadrão.

A começar pelo técnico, o renomado Ademar Pimenta (que havia dirigido a Seleção  Brasileira na Copa da França, em 1938), montava-se um bom elenco: O retorno do veterano goleiro Ciro Portieri; a presença do também veterano, o “coringa” Gradim (talvez o 1º coringa do Santos, antes mesmo de grande Lima); o rápido ponteiro da Seleção Brasileira,  Cláudio; o “arquiteto da bola”, Antoninho; Magnones, vindo Fluminense; o artilheiro Echevarrieta (campeão no ano anterior pelo Palmeiras), o bom ponteiro esquerdo Rui Gomide (da seleção Paulista), além, dos irmãos Gabardo (com passagens pelo futebol da Itália, inclusive a seleção italiana) e Gabardinho (vindo do Palmeiras). 

Continue lendo

Futebol: negociações das cotas de TV

Amigos,

Quem já participou de qualquer negociação, sabe que para enfrentar os mais poderosos é necessário unir-se aos mais “fracos”.

Creio que essa deveria ser a máxima que qualquer dirigente de Futebol deveria ter em mente nessa confusão dos direitos de transmissão pela TV. É evidente que a Globo prefere transmitir partidas do Flamengo ou do Corintíans (lembro que em 2006, a Globo passou uma partida do Corinthians para todo o Brasil,  não transmitindo a partida que definia o Campeão Brasileiro, na ocasião o São Paulo FC…).

Portanto, para enfrentar os poderosos da mídia, leia-se Globo, entendo ser uma temeridade juntar-se aos dirigentes rubronegros ou corintianos… eles não são os mais “fracos”… esses dirigentes querem a negociação individual com a Poderosa… logo, TODOS os outros clubes deveriam se unir  e colocar uma nova proposta na mesa…

Quem escreve sobre o assunto com grande maestria é o jornalista Odir Cunha.

Sugiro dois textos para leitura… esclarecedores:

http://blogdoodir.com.br/2011/03/negociacao-individual-reduziu-futebol-espanhol-a-dois-grandes/

http://blogdoodir.com.br/2011/03/corinthians-contrata-ganso-neymar-e-lucas/

A unificação dos Títulos

Amigos,

Com  um atraso considerável, a CBF finalmente reconheceu aquilo que era o óbvio: Existia futebol no Brasil antes de 1971!

Reconhecer e unificar os títulos é uma vitória daqueles que buscam a preservação da memória do futebol e do resgate da verdade dos fatos.

O duro é ler artigos de alguns “jornalistas” (tentando disfarçar suas preferências clubísticas) fazendo uma misturança danada… já li os “argumentos” mais absurdos, tipo: “Corinthians e São Paulo não participaram de nenhuma Taça Brasil (tentando desqualificar a Taça Brasil)”… “a competição era mata-mata”… “no máximo 5 times do grupo dos 13 participaram de uma mesma Taça Brasil”… e por aí vai…

Poucos tiveram a grandeza em reconhecer a importância do reconhecimento e unificação dos Títulos, como por exemplo o Diretor do São Paulo FC, João Paulo Jesus Lopes, que afirmou: “Não tenho nada contra, não vejo nenhuma dificuldade em relação a isso. Acho que até nos motiva. Nós que somos o clube grande mais jovem do Brasil temos aí uma quantidade de títulos e temos um grande desafio, de recuperar essa primeira posição. Acho isso muito positivo”

Acho que tal postura é definitiva sobre o assunto. E uma novidade incrível tratando-se de dirigentes tricolores, conhecidos pela arrogância e soberba.

Sobre o assunto, é melhor lermos o autor do dossiê que abriu caminho para a unificação e reconhecimento: Odir Cunha.

Segue o endereço: http://blogdoodir.com.br/2010/12/o-respeito-e-o-reconhecimento-vieram-agora-e-hora-de-uniao/

Vale a pena ler o artigo, bem como os desdobramentos nos artigos seguintes.

Na Vila debaixo de muita chuva

Santistas de todo mundo, uni-vos!

Ontem retornei à Vila Belmiro. A última partida que tinha companhado ao vivo tinha sido na Copa do Brasil, nos 8×1 em cima do Guarani FC.

Foram duas surpresas, ontem. A primeira aconteceu no caminho ao Estádio. Duas horas para chegar à Santos! Rodovia Padre Manoel da Nóbrega e a Via Expressa Sul (Praia Grande) congestionadas, atrasaram bastante a chegada.

Perdi a apresentação de Elano e a homenagem ao fabuloso Ramos Delgado.

A segunda surpresa foi a chuva intensa que desabou na tarde de domingo.

A partida em si foi típica de dois times que mais nada aspiravam na competição. E nem mesmo Neymar conseguiu dar brilho a uma partida ruim e sem emoções.

Destaques no Santos: a raça e a vontade  de Rodriguinho e de Bruno Rodrigo e só (e convenhamos, é pouco).

Vibração da torcida em poucos momentos,  no gol do Goiás contra o Corinthians e  no gol do Fluminense contra o Guarani. Gargalhadas  somente ao final dos jogos, com a turma santista comemorando mais um “não título” do centenário rival paulistano.

Seguem algumas fotos tiradas durante a partida do alto da parte coberta das socias do “retão”.

Massa santista, gol de entrada da Vila.
Rubro-negros, gol de fundo da Vila.
0x0 - Placar da partida
Neymar prepara-se para cobrar falta com algum perigo
Apresentação da Taças conquistadas em 2010. Destaques para: Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Campeonato Paulista (Feminino) e Libertadores da América (Feminino)
Início do 2º tempo. Gramado castigado pela chuva.
Santos, Octa Campeão Brasileiro: 1961, 62, 63, 64, 65, 68, 2002 e 2004

Santos FC: 1924 só acaba em 1925.

“Santistas de todo mundo, uni-vos!”

Foi um ano de extrema agitação!

A principal causa foi a revolução tenentista de julho, na capital Paulista. Neste mês, tenentes do exército rebelaram-se e tomaram, momentaneamente, o Palácio do Governo do Estado. As tropas legalistas – ligadas ao Governo Federal –  em repressão ao movimento tenentista, bombardearam com a aviação a cidade de São Paulo, principalmente os bairros operários da Mooca, Ipiranga, Cambuci e Brás.

Escola paulistana com a sua frente cheia de balas… O Governo do estado da época e as forças federais bombardearam os bairros operários. Ao final da revolução de 1924, os insurgentes deixaram a capital e rumaram para o interior, juntando-se com Luis Carlos Prestes, dando origem a “Coluna Prestes”.

Continue lendo