Arquivo da tag: Governo do Estado de São Paulo

Altamiro Borges alerta: TV Globo esconde sujeira tucana

Amigos,

O Metrô Paulistano é colocado em cheque, numa denúncia de  corrupção de níveis astronômicos.

O portal R7 e o telejornal da TV Record tem mostrado com clareza o que acontecia nas  transações entre as partes.

Altamiro Borges, denuncia o silêncio da Globo diante de tais fatos.

Leia aqui o artigo de Altamiro Borges: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=6&id_noticia=147689

Leia aqui as notícias do portal R7 sobre o caso: http://noticias.r7.com/cidades/noticias/contratos-com-terceiros-seriam-parte-de-esquema-diz-fonte-20110214.html

Alckmim “leciona” Ciências na abertura do ano letivo

Amigos,

O Governador Alckmim foi até uma escola Pública dar uma aula de Ciências para uma turma de 4ª série.

Foi a abertura do ano letivo na Rede Estadual de Ensino.

Alckmim é médico…

Um Professor (quando Governador) poderá entrar num hospital e “cuidar” de um paciente?

Leia a matéria: http://noticias.terra.com.br/educacao/noticias/0,,OI4939419-EI8266,00-Alckmin+da+aula+em+SP+e+promete+contratar+mil+professores.html

Ainda sobre o caso das professoras…

Amigos,

Desde que lia notícia fiquei incomodado.

Quando soube de mais alguns detalhes, além de incomodado, fiquei inconformado.

Quer dizer que o Governo do Estado de São Paulo barra a possibilidade de trabalho de algumas pessoas por sobre peso?

O Departamento de Perícias Médicas (DPME) juntamente com a Secretaria da Saúde  e a Secretaria da Educação  resolveram que “gordos” não podem lecionar!

Mesmo que possuam boa saúde, isto é, que exames realizados não tenham revelado nenhum sinal de doença que impeça a realização do trabalho docente, não são considerados em condições de exercer a função a qual foram aprovados em concurso público!

A alegação de que estão fora de forma, que poderiam desenvolver doenças e se afastarem do trabalho às custas do Estado é de uma “futorologia” impressionante. Agora, alguns médicos do DPME, além de praticarem a medicina, fazem “previsões”… astrologia, cartas ou leitura de mãos?

Pode-se concluir que, a partir de agora, o Estado de São Paulo não contratará fumantes, pois a possibilidade de contraírem doenças graves e ficarem afastados do serviço é alta… pessoas que se declarem sem cuidados em sua vida sexual ativa, também estariam impedidos de exercerem a função pública… asmáticos crônicos também não lecionariam na rede pública, pois podem desenvolver doenças mais graves e num momento de crise ficariam afastados da sala de aula, onerando o Estado com sua licença médica…

Esse é o raciocínio do Governo do Estado de São Paulo?

Somente os mais “aptos” poderiam trabalhar? É isso?

(Uma lembrança surge:… Alemanha, década de 30)

Entendo que a atitude de impedir o trabalho de professores que estejam com peso acima do recomendável, seja uma violação dos direitos da pessoa, de uma discriminação e preconceito gigantescos, num claro desrespeito à Constituição.

Total repúdio a tal medida!

Toda a solidariedade às (aos) professoras (es) atingidos por tamanho absurdo!

Que a Secretaria da Educação, a Secretaria da Saúde, a Secretária de Gestão, o DPME  revejam suas orientações e aceitem o ingresso destes profissionais na Rede Pública Estadual!

Gordos não podem lecionar?

Amigos,

Se tivessem me contado, não acreditaria…

Artigo publicado no blog do Kotscho, mostra com todas as letras, que o DPME (Departamento de Perícias Médicas do Estado) reprovou cinco professores/as gordos/as, sob a alegação que obesidade é doença.

No Estado de São Paulo, gordos não podem lecionar?

Leia a matéria completa e reflita.

http://colunistas.ig.com.br/ricardokotscho/2011/02/02/por-que-gordo-nao-pode-dar-aulas/

24 horas de Alckmim e 20 anos de tucanos

Amigos,

O jornalista Sylvio Micelli analisa a frase de Alckim (“Obras não ficam prontas em 24 horas”) e os 20 anos do tucanato em São Paulo.

O texto é encontrado no Blog do [Sylvio Micelli], um jornalista (diplomado)… e nada mais…

Para ler o texto na íntegra, acesse:  http://blog.sylviomicelli.jor.br/2011/01/13/chuvas-as-24-horas-de-alckmin-e-os-20-anos-de-tucanato/

Atualização na TV CAPESP

Amigos,

A TV CAPESP apresenta o Programa “Cidadania & Serviço Público”, produzido pela FESPESP (Federação das Entidades do Serviço Público dos Estado de São Paulo).

Nesta primeira parte do Programa, este blogueiro participa com José Gozze (FESPESP e ASSETJ), Zilda Guerra (APAMPSEP) e Duarte Moreira (AFPESP) numa avaliação da Greve do Judiciário e das perspectivas do funcionalismo para 2011.

O programa “Cidadania e Serviço Público” é transmitido pela TV Aberta (Ex-Comunitária) em sinal aberto, na cidade de São Paulo (canal 9 – NET;  e 72/186 – TVA), aos domingos às 21:00. Em São José dos Campos, às 2ª feiras às 20:00 e às 4ª feiras às 23:00.

Veja no Portal do CAPESP: http://www.capesp.org.br/portal

Discutindo IAMSPE no CAPESP

Amigos,

Hoje pela manhã, no CAPESP de Mongaguá, aconteceu a “2ª roda de conversa”. O tema desta feita foi o IAMSPE (a 1ª roda teve como tema a gestão democrática nas escolas).

Sylvio Micelli (Presidente da CCM IAMSPE), Professor Guilherme Nascimento (Coordenador do Litoral CCM IAMSPE), Professor Enio de Almeida (Vice Presidente da CR IAMSPE – Santos),  a  Vereadora Professora Regina (PT – Itanhaém), Professor Edson Coelho (Presidente da Associação Rural de Mongaguá) e o Profesor Carlos Paupério (Conselheiro do Sindicato dos Professores) estiveram presentes.

Compareceram os Diretores e Conselheiros do CAPESP (Professora Maria Lucia Leote, Professor Caroll Lemos, Professora Ivone dos Santos, Professor Julio Delfino), além de associados e professores da rede  pública que também participaram do encontro.

Com mais de 2 horas de “bate papo”, a “roda de conversa” foi produtiva e forneceu subsídios para a participação da Delegação do CAPESP no Encontro Estadual do IAMSPE que será realizado nesta semana (dias 24, 25 e 26), no HSPE (Hospital do Servidor Público) em São Paulo.

Ficou claro para os participantes, que os problemas do atendimento médico ao funcionalismo  paulista estão diretamente ligados a ausência de investimentos no Instituto (IAMSPE). Que  repasse de 2% por parte do Governo é condição necessária e imprescindível para o atendimento de nossas necessidades.

Foi uma ” conversa para a transformação”, conforme foi proposto pela direção da Entidade.

O CAPESP reafirmou seu compromisso com a saúde do funcionalismo,  e a grande presença de professores na reunião de hoje pela manhã é a confirmação e o reconhecimento deste compromisso.

Paulo Preto: novas ligações perigosas

Amigos,

Essa história do Paulo Preto…

Surge agora, um novo ingrediente: sua filha que “opera como advogada” para as empreiteiras que atuam com o Governo do Estado de São Paulo.

Tinha a filha que participava de ultra-maratona na África do Sul, mas que era funcionária do Palácio dos Bandeirantes… agora essa…

Leia em: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-outra-filha-de-paulo-preto

Serra usou funcionários da Secretaria de Educação na campanha?

Amigos,

A polêmica foi levantada no blog “biscoito fino e a massa”

Na matéria, o blogueiro identifica funcionárias do FDE, órgão ligado à Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Vale a pena ler a matéria:

http://www.idelberavelar.com/archives/2010/10/serra_utiliza_funcionarias_da_secretaria_da_educacao_de_sp_em_horario_eleitoral.php

Mais um 15 de outubro.

Professor Paulo Freire - Fonte de inspiração e referência em Educação na América Latina

Amigos,

Amanhã será 15 de outubro, dia dos professores (as).

Como Professor da Rede Pública Estadual afirmo sem receio: será um dia 15 dos mais tristes.

Mergulhado numa crise que parece não ter fim, a educação paulista se arrasta na total falta de perspectiva à alunos e professores.

Engessado no modelo “quadrado” das apostilas e do “material de apoio” do Governo Paulista (Revista Veja e Folha de São Paulo), sobram aos mestres uma jornada estafante, classes superlotadas e baixos salários. E pior ainda, a possibilidade de dobrar a jornada, isto é, ter dois cargos.

Poder assumir dois cargos é um dos maiores crimes contra a Educação que o Governo tucano realizou.

Significa transformar o professor numa máquina de dar aulas… sem tempo de reflexão, estudo ou atualização.

Professores, vítimas dos baixos salários, acabam se sujeitando a essa forma de exploração profissional e de desmonte da Educação.

E, infelizmente, não há perspectiva de mudanças… a linha geral da Secretaria da Educação deverá ser mantida… a política  da aprovação automática (um desvirtuamento da progressão continuada), a ausência de diálogo com as entidades representativas (não só da Educação como do funcionalismo em geral), das classes superlotadas, da contínua e sistemática municipalização, a lenta e implacável destruição da carreira, a precarização das escolas, a violência (dentro e fora dos muros escolares), a multiplicação dos casos de doenças psiquiátricas montam o enorme quebra-cabeça de um quadro de enorme sofrimento.

Qual a saída?

Demissão?

Abandonar tudo?

Acomodar-se nas salas dos professores?

Creio que nessas horas o melhor é “respirar fundo” e olhar para o passado… não na busca da escola imaginária (“bons tempos aqueles, quando estudei… naquela época sim, o estudo era levado à sério…”), nada disso… lembrar o passado e buscar a fonte de inspiração para o nosso ingresso na profissão.

Uma cena que tenho na memória é um diálogo com a  minha Professora de Matemática (Professora Maria Sílvia – EE Celso Gama – Santo André) quando foi estagiar em suas aulas.. ela dizia (em 1978/1979): “Isso aqui já foi bom… Por quê você vai entrar nesta profissão?”

Eu respondia que a profissão de professor é uma das mais importantes para a sociedade, a transmissão, a renovação do conhecimento  é fundamental para a evolução das pessoas e da sociedade como um todo, além do que seria a minha “fonte da juventude”, afinal mesmo aos 50, 55 ou 60 anos estaria sempre lidando com jovens, o que impediria o envelhecimento de minhas ideias”… ela respondeu, com uma frase lógica, dura e inquietante: “Espero que você consiga manter esse pensamento quando chegar ao meu tempo de serviço…”

Meus amigos, sempre que o desânimo me atinge, volto em pensamento ao diálogo descrito acima… e digo com toda sinceridade:  cada ano que passa fica mais difícil mantê-lo em prática… mas ainda é o  norteador de meu trabalho.

Não leciono para mim, mas para os jovens, para a sociedade… mas, não para a sociedade de consumo, egoísta, cruel e muitas vezes preconceituosa, não para a sociedade pensada pelo grupo dominante financeiro e ideológico… mas, para uma sociedade fraterna, livre dos preconceitos de classe, etnia, gênero, religião (ou não), opção sexual ou da origem do local de nascimento de cada um.

É isso que busco… apesar de tudo… mesmo depois de quase 30 anos de profissão.

Ao amigo (a) professor (a),

Feliz dia 15 de outubro!