Arquivo da tag: intolerância

Eduardo Guimarães levanta a dúvida: Qual a causa dos incêndios nas favelas paulistanas ?

Amigos,

Os seguidos incêndios nas favelas paulistanas nos últimos anos sempre levantavam dúvidas em meus pensamentos.

Agora, Eduardo Guimarães coloca uma possibilidade assustadora: que tenham sido criminosos e com motivações preconceituosas…

É um texto inquietante… inclusive vale a pena ler os comentários dos leitores, alguns bem  interessantes.

Clique em: http://www.blogcidadania.com.br/2010/11/incendios-em-favelas-e-o-surto-racista/

Continua a reação à intolerância: Vereador de São Paulo aciona o Ministério Público

Amigos,

Não se pode dar trégua ao preconceito, a intolerância.

O Vereador paulistano, Francisco Chagas (PT) entrou com uma representação junto ao Ministério Público Federal, para que haja apuração e punição à aqueles usuários das redes sociais que divulgam e promovem o racismo, a xenofobia, o preconceito e o ódio entre brasileiros.

No “Blog da Cidadania”, de Eduardo Guimarães, é posível ler toda a denúncia preparada pelo Vereador.

Link: http://www.blogcidadania.com.br/2010/11/vereador-de-sao-paulo-representa-ao-mpf-contra-racistas-do-twitter/

Os paulistas não são xenófobos

Amigos,

A xenófoba onda anti-nordestina que alguns paulistanos querem impor ao conjunto da sociedade, em absoluto representam esse Brasil generoso.

Aqui, nestas bandas foram recebidos pessoas do mundo todo… Europeus, Asiáticos, Africanos e Americanos. São recebidos pessoas de todas as crenças: budistas, xintoístas, mulçumanos, cristãos em suas diversas denominações (católicos, ortodoxos, protestantes tradicionais, pentecostais), espíritas de todos os matizes.

E por aqui também chegaram brasileiros de todas as partes.

Em grande parte das famílias há pessoas de diversas procedências.

Eu, por exemplo, nascido em São Paulo, na região da Paulista, tenho como sogro um gaúcho e sogra baiana, meu pai pernambucano e minha mãe do interior de São Paulo. Se forem considerados os meus antepassados, bem como de meus filhos, a miscigenação é ainda maior… italianos, judeus, portugueses, espanhóis, ingleses, uns holandeses de Pernambuco, índios, descendentes de escravos negros… e minhas filhas namoram descendentes de japoneses.

Um povo resultado de tamanho caldeirão cultural, como pode ser xenófobo?

Esses poucos xenófobos, de forma alguma representam o povo brasileiro ou mesmo o povo paulista.

O Povo brasileiro é generoso, amigo e tolerante.

Aqui, árabes e judeus são amigos e sentam-se próximos; católicos e protestantes conversam lado-a-lado; coreanos, japoneses e chineses convivem e se integram a sociedade. Italianos, portugueses, alemães, ucranianos, poloneses, russos, holandeses, franceses, ingleses juntaram-se com negros angolanos, nigerianos, congoleses, malêses, moçambicanos. Índios de todas as nações (guarani, tupi, xavante, caiapó…) se mesclam com bolivianos, chilenos, peruanos e paraguaios. E todos se misturam entre si… como dizem os mais jovens: “Tudo junto e misturado”.

Esse é o Brasil e São Paulo que quero e que sei que é maioria: Multi-étnico, multi-cultural, plural, democrático e tolerante.

Não serão alguns jovens de classe média (que não representam o conjunto da sociedade paulista)que farão que eu tenha vergonha do lugar onde nasci.

Não serão alguns xenófobos que farão de São Paulo um lugar de intolerância e ódio.

Não serão alguns fascistas que se passarão por representantes deste Estado ou da cidade que vivi até meus 25 anos.

Eles não são maioria… não me representam…

Viva o Nordeste, viva São Paulo, viva o Sul do País, viva a nação Guarani, viva Zumbi dos Palmares.

Viva o povo brasileiro!

O preconceito persiste.

Ainda há quem defenda tais ideias

Amigos,

O Blog  do Rovai apresenta uma bela matéria sobre o preconceito.

Mais especificamente sobre o caso da estudante paulistana, que pelo tuiter, pregou que os nordestinos deveriam ser afogados.

Uma verborragia nazi-fascista repetida irresponsavelmente pela elite.

Sou filho de nordestino (meu Pai, já falecido, era pernambucano)  e fico indignado toda vez que ouço ou leio tal tipo de comentário… já tive discussões ásperas com alguns colegas de trabalho por conta disso.

Vale a pena ler a matéria completa no link: http://www.revistaforum.com.br/blog/2010/11/02/mayara-petruso-quer-afogar-nordestinos-ela-nao-e-a-unica/