Arquivo da tag: Natal

Poema de Natal

De Vinícius de Moraes,

Poema de Natal:

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados,
Para chorar e fazer chorar,
Para enterrar os nossos mortos –
Por isso temos braços longos para os adeuses,
Mãos para colher o que foi dado,
Dedos para cavar a terra.
Assim será a nossa vida;
Uma tarde sempre a esquecer,
Uma estrêla a se apagar na treva,
Um caminho entre dois túmulos –
Por isso precisamos velar,
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito que dizer:
Uma canção sôbre um berço,
Um verso, talvez, de amor,
Uma prece por quem se vai –
Mas que essa hora não esqueça
E que por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre,
Para a participação da poesia,
Para ver a face da morte –
De repente, nunca mais esperaremos…
Hoje a noite é jovem; da morte apenas
Nascemos, imensamente.

Natal

Tela de Caravaggio - Adoração dos Pastores

Amigos,

Pelo 51º ano, convivo mais um 25 de dezembro.

Uma pena que, novamente, a data é submetida ao consumo desenfreado de uma sociedade muitas vezes cínica, violenta e desigual.

Entendo que o nosso cotidiano, muito pouco se aproxima das ideias e ações Daquele que teria nascido em 25 de dezembro.

(Sabe-se que o Cristo não nasceu em 25 de dezembro, nem mesmo a 2012 anos atrás… mas isso já seria um assunto…)

Sobrevivemos numa sociedade onde o individualismo, o consumo, o egoísmo são valores acima da solidariedade, da fraternidade e do respeito/amor ao outro.

Uma pena, não foi isso que Ele pregou… não foi por isso que Ele nasceu… não foi isso que Ele ensinou….

Apesar de caminhar na contra mão, modestamente, desejo aos amigos e leitores, um Natal bem diferente daquele imposto pela TV e Shopings…

Um Natal de paz de espírito, ao lado das pessoas amigas (ou não), celebrando a vida e o amor…

Feliz Natal!

Lembrando

Relato aproximado de evento acontecido a uns dois mil anos, provavelmente em 7 A.C., num pequeno lugarejo no Oriente Médio:

1Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra.
2
Esse primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.
3
Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal.
4
Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, 5para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.
6
Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, 7e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.
8
Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho.
9
Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. 10O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: 11Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”.
13
E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: 14“Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.

Evangelho, segundo Lucas.

FELIZ NATAL AOS LEITORES DO BLOG

Músicas de Natal

Segue Greg Lake, Keith Emerson e Carl Palmer .

“I belive in father  Christmas”

Segue letra (Greg Lake) e tradução:

They said there’ll be snow at Christmas
They said there’ll be peace on Earth
But instead it just kept on raining
A veil of tears for the Virgin’s birth
I remember one Christmas morning
A winters light and a distant choir
And the peal of a bell and that Christmas Tree smell
And their eyes full of tinsel and fire
They sold me a dream of Christmas
They sold me a Silent Night
And they told me a fairy story
‘Till I believed in the Israelite
And I believed in Father Christmas
And I looked at the sky with excited eyes
‘Till I woke with a yawn in the first light of dawn
And I saw him and through his disguise

I wish you a hopeful Christmas

I wish you a brave New Year
All anguish pain and sadness
Leave your heart and let your road be clear
They said there’ll be snow at Christmas
They said there’ll be peace on Earth
Hallelujah Noel be it Heaven or Hell
The Christmas you get you deserve.
Disseram que nevaria no Natal
Disseram que haveria paz na Terra
Mas ao invés disso, apenas continuou a chover
Um véu de lágrimas para o nascimento da Virgem
Eu me lembro de uma manhã de Natal
Com luzes de inverno e um coro distante
Com o soar do sino e um aroma de árvore de Natal
E seus olhos cheios de enfeites e fogo
Venderam-me um sonho de Natal
Venderam-me a “Noite Feliz”
E me contaram um conto de fadas
Até que eu acreditasse nos Israelenses
E eu acreditei no Pai do Natal
E eu olhei para o céu com olhos ansiosos
Até que eu acordasse com um bocejo na primeira luz do alvorecer
E eu vi ele e através de seu disfarce


Eu lhe desejo um Natal cheio de esperanças
Eu lhe desejo um corajoso ano novo
Que toda dor agoniante e tristeza
Deixem seus corações e limpem as suas estradas
Disseram que haveria neve no Natal
Disseram que haveria paz na Terra
Aleluia, Noel, seja no Céu ou no Inferno
Cada um tem o Natal que merece.