Arquivo da tag: PSB

Andanças Políticas (04/10/2012)

Amigos,

Nestas eleições vários amigos, colegas de associação e escola são candidatos. Apresento alguns, aqui da Baixada Santista:

Em Mongaguá, temos:Professor Alex do PT, Professor Marco Mountain (PSDB e Professora Márcia (PSB). Em Itanhaém, a Vereadora, Professora Regina (PT) candidata a reeleição. Em Peruíbe, Dalva Gregório (PT). E em Santos, o companheiro Hugo Coviello (PSol).

Em primeiro plano, Professor Alex do PT. Professor da ETEC, é associado CAPESP desde 2010
Marco Mountain, do PSDB. Associado CAPESP desde 2009.
Professora Márcia (PSB). Associada CAPESP desde 2011.
Vereadora Professora Regina, na Câmara de Itanhaém.É associada CAPESP desde 2008.
Dalva Gregório (PT), de Peruíbe.Aposentada, é associada CAPESP desde 2006.
Hugo (PSol), da ASSOJUBS. Ex Presidente da CR da CCM Santos, um parceiro do CAPESP nas lutas pelko IAMSPE.

Eleições 2012 – CAPESP Mongaguá realiza debate com seus associados

No sábado, 28 de julho, o CAPESP realizou um encontro com seus associados candidatos às eleições de 2012 em Mongaguá.

Participaram do evento os candidatos Professor Alex (PT), Domênico (PSB) e Professor Marco Mountain (PSDB).

O público presente encaminhou diversas questões aos 3 candidatos que souberam mostrar suas ideias com clareza, elegância e convicção. Todos (público presente e candidatos) foram unânimes em afirmar que o encontro foi altamente positivo e que os associados tem boas opções concorrendo ao pleito eleitoral em Mongaguá.

Ao final do encontro, os candidatos assinaram um termo de compromisso endossando as propostas do CAPESP:

* Defesa e aplicação da “Lei do Piso” em nosso município;

* Defesa do ensino público de qualidade e com independência junto a gráficas, editoras e assemelhados;

* Empenho contra o Assédio Moral, promovendo o diálogo com o funcionalismo através de debates, audiências públicas e legislação específica;

* Atuação na defesa dos interesse do funcionalismo público, promovendo audiências públicas, debates e encontros por ocasião de discussão de plano de carreira, lei orçamentária e aumento salarial;

* Atuar na defesa do atendimento médico ao funcionalismo público estadual em nossa região, através de audiências públicas e encaminhamento de propostas por parte das entidades do Funcionalismo Público;

* Propor através da Câmara Municipal campanhas em defesa da saúde do Professor: saúde vocal, Síndrome de Burnout, entre outras doenças próprias da carreira;

* Valorização das Entidades Representativas de Trabalhadores, através do diálogo constante e intermediando com a administração local as reivindações específicas;

* Defesa da democratização nos diversos Conselhos Municipais em Mongaguá;

* Participação na Câmara em projetos que incentivem a divulgação da cultura local;

* Atuação em projetos de lei de incentivo às Colônias de Férias instaladas em nosso município;

* Encaminhar demandas específicas do CAPESP junto aos órgãos públicos.

Aos 3 associados do CAPESP, boa sorte!

Da esquerda para direita: Domênico (PSB), Alex (PT), Marco Mountain (PSDB) e Guilherme Nascimento (CAPESP)

Pensando a política de Mongaguá

foto: blog caiçara

Amigos,

Estamos a 18 meses da eleição municipal.

A atual administração apresenta enormes dificuldades para “emplacar” uma marca…

Os aspectos negativos superam os positivos… buracos nas principais vias de acesso da cidade (alguns chamados de buracos crônicos); um sistema de saúde com inúmeros problemas, que não inspira confiança na população; uma municipalização que ainda apresenta situações inusitadas, como falta de carteiras ou classes superlotadas no início do ano letivo; um concurso público para Professores, logo após a atribuição de aulas (o que sem dúvida, provocará alterações no quadro de professores das escolas durante o ano letivo – o que pedagógicamente, não é a melhor solução); a escandalosa zona azul, onde a Prefeitura terceirizou o serviço, ficando com apenas 16% do arrecadado, o mesmo ocorrendo nas lombadas eletrônicas; a sujeira cumulada nas ruas; a eterna reforma da plataforma de pesca (símbolo maior de Mongaguá);os Conselhos Municipais com a estrutura excludente da sociedade civil; a ausência de diálogo; as promessas não realizadas…

Se tudo isso não fosse o suficiente, a Câmara de Vereadores ameaça uma CPI que resultaria na cassação do Prefeito… (o que poucos acreditam que acontecerá)

Os possíveis aspectos positivos são tão poucos… a retomada da construção do esqueleto do Ginásio de Esportes na Vila Atlântica (depois de 10 anos de abandono), a reforma do Hospital Municipal, a municipalização das escolas (defendidas por uns, repudiada por outros), a ligação da Avenida Marina com a passagem de nível da Pedreira, algumas poucas ações no trânsito, uma UPA que ainda esta só na placa…

Diante disso tudo, fica um tanto evidente que a oposição deve encontrar campo fértil para 2012.

No entanto, hoje, o principal nome da “oposição” é do PSDB (o ex-prefeito Artur), ou numa eventual desistência, do atual vereador Márcio Cabeça (também do PSDB).

Antes de continuar, alguns esclarecimentos: Artur é um político experiente, rodado… foi eleito vereador em 1982, pelo PDS (de Paulo Maluf), passou para o PDC, foi eleito Vice-Prefeito (1988) em dobrada com Jacob Koukdjian (PFL), Prefeito em 1992 com apoio de Jacob, rompeu com seu aliado e retornou em 2000 (já aninhado no PSDB), foi reeleito em 2004 por pequena margem de vantagem sobre Paulo Wiazowski (PFL).

Márcio Cabeça (filho do ex-vereador Cabeça), foi eleito em 2004 pelo PFL, logo após assumir o cargo, passou a apoiar Artur. Em 2008 é releito pelo PSDB.

O prefeito atual, Paulo (Paulinho) Wiazowski (DEM), é candidato natural à reeleição.

Para quem não conhece Mongaguá, é bom saber que Paulinho elegeu-se em oposição a Artur (PSDB) e seu candidato (Dr Pedro).

O que tivemos foi uma troca de mandatários no espectro político da “direita”. E que tende a se repetir, infelizmente…

E a esquerda? E o PT, PC do B, PSB…? Onde estão esses partidos? PSol, PSTU…?

O PSB, PDT são da base de apoio a atual administração, inclusive ocupando cargos (o Vice-Prefeito, José Fernando, é do PDT; enquanto que o PSB comanda a autarquia PRODESMO – Progresso e Desenvolvimento de Mongaguá)

PSTU, PC do B são inexistentes ou quase isso…talvez o PC do B tenha uma Comissão provisória, porém sequer veio a público durante a a Campanha Presidencial no ano passado.

O PSol de Mongaguá chegou a lançar um candidato a Deputado Estadual, porém sem recursos e com pouca estrutura teve uma votação diminuta… talvez monte chapa para lançar candidaturas a vereador. Pela posição atual do PSol, dificilmente formará alguma aliança eleitoral… o que inviabilizará uma candidatura mais forte.

Sobra o PT.

Com uma votação muito boa obtida por Dilma (a maior, entre as cidades do Litoral Sul), tem o paradoxo de (por enquanto) não apresentar nome forte para a sucessão municipal. Nomes para uma eventual chapa de vereadores estão aparecendo, o que dá um certo ânimo para os militantes e simpatizantes.

O Grande desafio da esquerda de Mongaguá é exatamente esse: Qual será o posicionamento na sucessão?

Apoiar a atual oposição?

Impossível!

Seria um erro absurdo de avaliação (que se repetiria, vide eleições 2008) uma aliança com o PSDB. Uma aliança com o PSDB é algo tão díspar que seria um trabalho hercúleo explicar ao eleitorado que no Brasil, no Estado de São Paulo, PT e PSDB são adversários, mas que em Mongaguá seriam aliados.

O tempo de uma aliança entre PT e PSDB, no Estado de São Paulo, acabou a mais de 10 anos!

E um apoio crítico à atual administração?

Também acho de uma enorme temeridade… Uma administração que não soube aproveitar a enorme expectativa da população em criar um novo paradigma em política na cidade, repetindo os mesmos erros e vícios das administrações anteriores, não poderia receber o aval da esquerda mongaguaense.

O que se pode esperar, então?

Uma 3ª candidatura?

Esse deve ser o caminho daqueles que desejam uma Mongaguá longe das práticas arcaicas e coronelistas, do respeito pela causa pública, da valorização dos movimentos sociais, do diálogo, abandonando a ultrapassada política conservadora e demagógica que somos testemunhas a mais de 20 anos.

Daqui deste blog, faço um apelo à classe política de Mongaguá: que se construa uma alternativa real de poder na cidade!

Que os partidos que formam a base do Governo Dilma sejam capazes de formar uma aliança (heterogênea, é verdade) para enfrentar a mesmice do PSDB ou do DEM.

Que o PMDB, PSB, PDT, façam uma auto-crítica e percebam a oportunidade histórica que possuem.

Que rompam com esse modelo e ajudem a formar um nova alternativa em Mongaguá!

Que o PT tenha humildade o suficiente para não impor um nome ou programa de Governo, que tenha a sabedoria para construir uma política de aliança consequente e transformadora e que supere suas divergências internas.

Que outros partidos como o PC do B, o PR possam discutir em suas bases ou diretórios e que venham compor uma grande frente pela modernidade.

É esse o caminho que acredito como viável para promover as transformações necessárias para Mongaguá.

É essa a forma séria de fazer política em Mongaguá,

É o que sonho para minha cidade!

Reta final – atividades

Amigos,

Na reta final as atividades de campanha aceleram, assim como o ritmo cardíaco.

Em Mongaguá, depois de uma semana de intensa mobilização (entenda-se intensa, dentro dos parâmetros de uma pequena cidade litorânea), com reuniões, e panfletagens nas feiras-livres (de ótima recepção), neste sábado, após a última panfletagem (na feira-livre do centro da cidade), haverá uma carreata (acompanhada por motos e bicicletas) por Mongaguá em direção a Itanhaém (cidade vizinha).

São aguardados os militantes do PT, PMDB,  PSB, PRP, PRB e da população em geral. Militantes do PT de Itanhaém virão para Mongaguá engrossar a carreata, assim como os pessoal de Mongaguá permanecerá na carreata em Itanhaém.

Bandeiraço, foguetório e buzinaço pelas ruas do Litoral Sul.

Só não haverá bolinha de papel…

No 1º turno, Serra venceu em Mongaguá por apenas 100 votos. Acredita-se que a possibilidade de virar o jogo é muito grande.

Mongaguá e Itanhaém estão fazendo a parte que lhes compete. Juntos para buscar a vitória de Dilma!