Arquivo da tag: PSol

Erundina na Presidência da Câmara de Deputados!

Amigos,

Luiza Erundina na Presidência da Câmara de Deputados!

Que a bancada do PT, PC do B e PDT tenham juízo e votem em Luiza Erundina (PSol) para a Presidência da Câmara de Deputados.

Ao meu ver não há alternativa, não se pode admitir a votação em algum parlamentar que apoiou o golpe em Dilma.

Erundina, no lugar do nefasto Cunha!

Veja mais aqui:

http://www.revistaforum.com.br/2016/07/12/com-candidatura-na-camara-erundina-coloca-pt-contra-a-parede-nesta-quarta-feira/

 

 

 

Andanças Políticas (06/10/2012)

Amigos,

Amanhã termina a disputa eleitoral… Em Mongaguá, uma das piores em muitos anos… mentiras sobre mentiras e golpes baixos… muitos.

Chegamos na véspera sem ao menos saber com precisão quantos candidatos estão realmente aptos a receber o voto… Há apenas um candidato sem contestação na Justiça, um outro concorrendo aguardando o julgamento final de seu recurso (ja carimbado como ficha suja) e um outro que esta respondendo a um pedido de impugnação (que pode tornar-se ficha suja).

O certo é que a mídia impressa da região (jornais de Santos, pois os de Mongaguá não gozam de credibilidade) apresentou a seguinte situação: Dos 3 concorrentes, o TSE divulgará os votos de apenas dois… O resultado final será conhecido apenas após o julgamento de seu recurso, que acontecerá após as eleições.

Assim, neste domingo, os boletins do TSE divulgarão os votos dos candidato Paulo (DEM) e Pedro (PTB). O candidato tucano (Artur) não deverá ter seus votos divulgados.  E a enorme maioria da população desconhece tal fato… muitos votarão sem o devido conhecimento dos fatos. E isso é muito ruim para a Cidade e para a democracia, mas parece que alguns não se importam com isso… mais vale a disputa cega pelo poder.

Neste sábado ainda não há um favorito destacado para vencer as eleições… pesquisas forjadas são publicadas como se fossem verdadeiras, sob o disfarca de “enquete”… e coloca-se números como se fossem coelhos pulando da cartola. Uma prática lamentável e triste.

Na rede social a maioria das postagens limitaram-se a repetição de palavras de ordem (algumas sem o menor sentido),  e as ofensas (cada vez mais pesadas). Propostas foram poucos comentadas ou divulgadas… e  candidato defendendo o programa de seu partido, praticamente inexistiu (salvo algumas postagens de candidatos à esquerda)…

Apesar de uma campanha que muitas vezes beirou a indigência intelectual e política, procurei escolher candidatos que fugissem dessa geléia geral…

Em Mongaguá, voto Dr Pedro (14) e Alex (13.123)

Na região, torço pelo sucesso de alguns amigos…

Em Itanhaém, sem dúvida, torço muito pela reeleição da Vereadora Professora Regina (13.456);

No Guarujá, pela eleição de Reginaldo Pacheco (13.131);

Em Santos, um ótimo candidato a vereador é o Hugo (50.100);

Em Peruíbe, temos a Dalva Gregório (13.513) para vereadora;

E em Cubatão, a reeleição de Márcia Rosa (13) na prefeitura de Cubatão.

Paar encerrar, vale a pena ver o vídeo que segue… para rir e pensar…

Andanças Políticas (04/10/2012)

Amigos,

Nestas eleições vários amigos, colegas de associação e escola são candidatos. Apresento alguns, aqui da Baixada Santista:

Em Mongaguá, temos:Professor Alex do PT, Professor Marco Mountain (PSDB e Professora Márcia (PSB). Em Itanhaém, a Vereadora, Professora Regina (PT) candidata a reeleição. Em Peruíbe, Dalva Gregório (PT). E em Santos, o companheiro Hugo Coviello (PSol).

Em primeiro plano, Professor Alex do PT. Professor da ETEC, é associado CAPESP desde 2010
Marco Mountain, do PSDB. Associado CAPESP desde 2009.
Professora Márcia (PSB). Associada CAPESP desde 2011.
Vereadora Professora Regina, na Câmara de Itanhaém.É associada CAPESP desde 2008.
Dalva Gregório (PT), de Peruíbe.Aposentada, é associada CAPESP desde 2006.
Hugo (PSol), da ASSOJUBS. Ex Presidente da CR da CCM Santos, um parceiro do CAPESP nas lutas pelko IAMSPE.

Pensando a política de Mongaguá

foto: blog caiçara

Amigos,

Estamos a 18 meses da eleição municipal.

A atual administração apresenta enormes dificuldades para “emplacar” uma marca…

Os aspectos negativos superam os positivos… buracos nas principais vias de acesso da cidade (alguns chamados de buracos crônicos); um sistema de saúde com inúmeros problemas, que não inspira confiança na população; uma municipalização que ainda apresenta situações inusitadas, como falta de carteiras ou classes superlotadas no início do ano letivo; um concurso público para Professores, logo após a atribuição de aulas (o que sem dúvida, provocará alterações no quadro de professores das escolas durante o ano letivo – o que pedagógicamente, não é a melhor solução); a escandalosa zona azul, onde a Prefeitura terceirizou o serviço, ficando com apenas 16% do arrecadado, o mesmo ocorrendo nas lombadas eletrônicas; a sujeira cumulada nas ruas; a eterna reforma da plataforma de pesca (símbolo maior de Mongaguá);os Conselhos Municipais com a estrutura excludente da sociedade civil; a ausência de diálogo; as promessas não realizadas…

Se tudo isso não fosse o suficiente, a Câmara de Vereadores ameaça uma CPI que resultaria na cassação do Prefeito… (o que poucos acreditam que acontecerá)

Os possíveis aspectos positivos são tão poucos… a retomada da construção do esqueleto do Ginásio de Esportes na Vila Atlântica (depois de 10 anos de abandono), a reforma do Hospital Municipal, a municipalização das escolas (defendidas por uns, repudiada por outros), a ligação da Avenida Marina com a passagem de nível da Pedreira, algumas poucas ações no trânsito, uma UPA que ainda esta só na placa…

Diante disso tudo, fica um tanto evidente que a oposição deve encontrar campo fértil para 2012.

No entanto, hoje, o principal nome da “oposição” é do PSDB (o ex-prefeito Artur), ou numa eventual desistência, do atual vereador Márcio Cabeça (também do PSDB).

Antes de continuar, alguns esclarecimentos: Artur é um político experiente, rodado… foi eleito vereador em 1982, pelo PDS (de Paulo Maluf), passou para o PDC, foi eleito Vice-Prefeito (1988) em dobrada com Jacob Koukdjian (PFL), Prefeito em 1992 com apoio de Jacob, rompeu com seu aliado e retornou em 2000 (já aninhado no PSDB), foi reeleito em 2004 por pequena margem de vantagem sobre Paulo Wiazowski (PFL).

Márcio Cabeça (filho do ex-vereador Cabeça), foi eleito em 2004 pelo PFL, logo após assumir o cargo, passou a apoiar Artur. Em 2008 é releito pelo PSDB.

O prefeito atual, Paulo (Paulinho) Wiazowski (DEM), é candidato natural à reeleição.

Para quem não conhece Mongaguá, é bom saber que Paulinho elegeu-se em oposição a Artur (PSDB) e seu candidato (Dr Pedro).

O que tivemos foi uma troca de mandatários no espectro político da “direita”. E que tende a se repetir, infelizmente…

E a esquerda? E o PT, PC do B, PSB…? Onde estão esses partidos? PSol, PSTU…?

O PSB, PDT são da base de apoio a atual administração, inclusive ocupando cargos (o Vice-Prefeito, José Fernando, é do PDT; enquanto que o PSB comanda a autarquia PRODESMO – Progresso e Desenvolvimento de Mongaguá)

PSTU, PC do B são inexistentes ou quase isso…talvez o PC do B tenha uma Comissão provisória, porém sequer veio a público durante a a Campanha Presidencial no ano passado.

O PSol de Mongaguá chegou a lançar um candidato a Deputado Estadual, porém sem recursos e com pouca estrutura teve uma votação diminuta… talvez monte chapa para lançar candidaturas a vereador. Pela posição atual do PSol, dificilmente formará alguma aliança eleitoral… o que inviabilizará uma candidatura mais forte.

Sobra o PT.

Com uma votação muito boa obtida por Dilma (a maior, entre as cidades do Litoral Sul), tem o paradoxo de (por enquanto) não apresentar nome forte para a sucessão municipal. Nomes para uma eventual chapa de vereadores estão aparecendo, o que dá um certo ânimo para os militantes e simpatizantes.

O Grande desafio da esquerda de Mongaguá é exatamente esse: Qual será o posicionamento na sucessão?

Apoiar a atual oposição?

Impossível!

Seria um erro absurdo de avaliação (que se repetiria, vide eleições 2008) uma aliança com o PSDB. Uma aliança com o PSDB é algo tão díspar que seria um trabalho hercúleo explicar ao eleitorado que no Brasil, no Estado de São Paulo, PT e PSDB são adversários, mas que em Mongaguá seriam aliados.

O tempo de uma aliança entre PT e PSDB, no Estado de São Paulo, acabou a mais de 10 anos!

E um apoio crítico à atual administração?

Também acho de uma enorme temeridade… Uma administração que não soube aproveitar a enorme expectativa da população em criar um novo paradigma em política na cidade, repetindo os mesmos erros e vícios das administrações anteriores, não poderia receber o aval da esquerda mongaguaense.

O que se pode esperar, então?

Uma 3ª candidatura?

Esse deve ser o caminho daqueles que desejam uma Mongaguá longe das práticas arcaicas e coronelistas, do respeito pela causa pública, da valorização dos movimentos sociais, do diálogo, abandonando a ultrapassada política conservadora e demagógica que somos testemunhas a mais de 20 anos.

Daqui deste blog, faço um apelo à classe política de Mongaguá: que se construa uma alternativa real de poder na cidade!

Que os partidos que formam a base do Governo Dilma sejam capazes de formar uma aliança (heterogênea, é verdade) para enfrentar a mesmice do PSDB ou do DEM.

Que o PMDB, PSB, PDT, façam uma auto-crítica e percebam a oportunidade histórica que possuem.

Que rompam com esse modelo e ajudem a formar um nova alternativa em Mongaguá!

Que o PT tenha humildade o suficiente para não impor um nome ou programa de Governo, que tenha a sabedoria para construir uma política de aliança consequente e transformadora e que supere suas divergências internas.

Que outros partidos como o PC do B, o PR possam discutir em suas bases ou diretórios e que venham compor uma grande frente pela modernidade.

É esse o caminho que acredito como viável para promover as transformações necessárias para Mongaguá.

É essa a forma séria de fazer política em Mongaguá,

É o que sonho para minha cidade!

PSOL é anti-Serra no 2º turno

Amigos,

O Psol acabou de decidir que no 2º turno fará o voto anti-Serra. Pede para seus eleitores votarem Branco, nulo ou  em Dilma.

Veja o trecho final do manifesto do PSol:

Por isso, o PSOL reafirma seu compromisso com as reivindicações dos movimentos sociais e as necessidades do povo brasileiro. Somos um partido independente e faremos oposição programática a quem quer que vença. Neste segundo turno, mantemos firme a oposição frontal à candidatura Serra, declarando unitariamente “NENHUM VOTO EM SERRA”, por considerarmos que ele representa o retrocesso a uma ofensiva neoliberal, de direita e conservadora no País. Ao mesmo tempo, não aderimos à campanha Dilma, que se recusou sistematicamente ao longo do primeiro turno a assumir os compromissos com as bandeiras defendidas pela candidatura do PSOL e manteve compromissos com os banqueiros e as políticas neoliberais. Diante do voto e na atual conjuntura, duas posições são reconhecidas pela Executiva Nacional de nosso partido como opções legítimas existentes em nossa militância: voto nulo/branco ou voto em Dilma. O mais importante, portanto, é nos prepararmos para as lutas que virão no próximo período para defender os direitos dos trabalhadores e do povo oprimido do nosso País.

quer ler o manifesto na íntegra?

http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4737097-EI6578,00-PSOL+se+declara+independente+e+pede+voto+em+Dilma+ou+nulo.html

Inacreditável!!!!!!

Amigos,

Nada mais espetacular que reta final de campanha…

Alguém em sã consciência poderia imaginar uma dobradinha PTB – PSol?

Pois é…

Roberto Jeferson acaba de declarar voto em Plínio… saiu fora de vez da barca (furadíssima)tucana…

Não acredita ainda?

Então leia aqui: http://www.blogdojefferson.com/index.aspx

O PSol vai recusar o voto?

fonte: http://ousarlutar.blogspot.com
fonte: http://blogdajoice.com

Senado: Chegando a hora da definição.

Amigos,

A eleição para o Senado está eclipsada pelas campanhas Presidenciais e para Governador.

A última pesquisa divulgada foi no dia 24 de setembro (pelo Datafolha… aquela do: acredite, se quiser).

Os números não diferem muito daqueles divulgados neste blog na primeira quinzena do mês.

Marta (PT) e Netinho (PC do B) dividem a preferência com 36% das intenções de voto.

Em terceiro, surge Aloisio Nunes (PSDB) com 23%,

Em quarto, Tuma (PTB) com 21%.

Aparentemente, o candidato do PSDB foi o que mais ganhou com a saída de Quércia, mesmo assim ainda bem longe da dupla que apoia Dilma (Marta e Netinho). Analistas indicam que dificilmente Marta e Netinho deixarão de serem eleitos.

Netinho tem recebido uma chuva de críticas, partindo principalmente do PSDB e do PSTU… da direita e da extrema esquerda!!! Mas, conserva a dianteira da corrida ao Senado.

Tuma quer o 2º voto de todos os outros eleitores, até os de Marta e Netinho…

Depois dos quatro primeiros,  e na prática sem chances de eleição, aparecem:

Ciro (PTC), com 8%,

Moacyr Franco (PSL), com 7%,

Ricardo Young (PV), com 5%,

Ana Luiza (PSTU), com 4%,

Serpa (PSB), com 2%.

Os candidatos Marcelo Henrique (PSOL), Dirceu Travesso (PSTU), Afonso Teixeira (PCO) e Mazzeo (PCB) têm 1%, cada.

Doutor Redó (PP) e Ernesto Pichler (PCB) foram citados mas não atingiram 1%.

Desse pessoal, creio que Ricardo Young deve se beneficiar pelo fato de ser do PV e subir um pouco a sua quantidade de votos. Assim como as candidaturas da esquerda como do PSTU (Ana Luiza e Dirceu Travassos), do PSol (Marcelo Henrique) e do PCB  (Mazzeo) e do PCO (Afonso), podem subir um pouco mais… porém, não muito.

Ciro e Moacyr Franco devem ficar por onde estão…

Lembrando, no domingo são dois votos para senador.

Você já definiu seus?